Como as fintechs estão mudando o mercado financeiro

As fintechs são frutos da 4º Revolução Industrial que marca nossa vida atualmente. No setor industrial vemos a tecnologia ser empregada para reduzir custos de produção e automatizar processos. Simultaneamente, vemos o mercado financeiro ser transformado por agências que se intitulam fintech. Mas você sabe o que realmente torna uma agência uma fintech?  

O que é uma fintech?

Muitas pessoas já utilizam os serviços de uma fintech, sem saber o que realmente é. As fintechs são empresas que utilizam das tecnologias existentes para facilitar e agilizar processos financeiros. Mas bancos tradicionais também fazem uso dessas tecnologias. Então, o que difere uma fintech de um banco?

Inovação

Com o intuito de trazer comodidade para seus clientes, as fintechs buscam inovar no uso das tecnologias. O resultado dessa inovação são serviços de custo muito mais baixo que seus concorrentes tradicionais. Cada fintech tem seu próprio modelo de negócio e, por isso, não dá pra detalhar cada um deles. Mas as empresas deste setor direcionam seus esforços no desenvolvimento de soluções que cubram deficiências ou limitações de serviços financeiros tradicionais.

Esse diferencial só é possível proque, na maioria das vezes, as fintechs são startups. Uma startup tecnológica, basicamente, identifica uma oportunidade – um produto ou serviço que supre uma demanda não atendida ou algum serviço oferecido que poderia ser melhor – e utiliza de tecnologias para criar meios de explorá-la.

Para exemplificar melhor vamos olhar para uma fintech brasileira bem conhecida.

Nubank

O Nubank surgiu em 2013, mas começou a operar em 2014 disponibilizando um único produto: um cartão de crédito internacional com bandeira Mastercard. Mas até aí não há nada de inovador, sua inovação está no forma em que eles disponibilizaram seu produto.

Um cartão sem anuidade, tampouco com outras tarifas. Há bancos e operadoras que também não cobram anuidade dos seus cartões, mas, na maioria das vezes, há certas condições a serem cumpridas: o cliente deve realizar pelo menos um gasto por mês ou ter um longo tempo de relacionamento com a companhia. No Nubank não há nada disso, nenhum cliente paga anuidade ou tarifas, não importando seu perfil de renda ou se o cartão é pouco usado.

Além dessas vantagens oferecidas, o Nubank traz a comodidade de ser um serviço que funciona através do seu smartphone. Toda vez que utiliza o cartão, o cliente recebe em seu aplicativo os detalhes da compra. Além disso, usando o aplicativo você pode pedir aumento do limite, pagar a fatura, e bloquear temporariamente o cartão se necessário.

Como as fintechs estão mudando o mercado financeiro?

Por muito tempo achamos normal ir até uma locadora de filmes para alugar um filme, máquinas de fax foram uma revolução até a chegada da internet. O setor financeiro está passando por essa mudança. As pessoas estão começando a se perguntar por que existem ainda serviços tão caros sendo que existem outra pessoas fazendo o mesmo sem cobrar tanto.

Numa era onde dinheiro está se tornando obsoleto, onde grande parte das transações são de débito/crédito, não faz mais sentido usar os bancos e corretoras como se utilizava antigamente. Empréstimos que antes só eram possíveis com uma instituição financeira agora são possíveis em um sistema peer-to-peer.

Um celular com conexão com a internet substitui todo um sistema que encarece serviços e burocratiza processos. Essa oferta de serviços melhores, mais baratos que os oferecidos pelos bancos, está forçando as grandes instituições a melhorar seus serviços.

Alguns bancos já vem se inspirando nas fintechs para oferecer recursos semelhantes, um exemplo vem do Itaú. No final de 2017, o banco lançou o Credicard Zero para rivalizar com o Nubank e outros cartões fintechs. O Credicard Zero também não cobra anuidade, possui bandeira mastercard, tem suporte via chat e, é gerenciado via aplicativo.     

Algumas das maiores fintechs brasileiras:

#1 – Nubank

O Nubank é uma fintech brasileira e pioneira no segmento de serviços financeiros. Ela atua como administradora de cartões de crédito digital e oferece algumas operações como um banco digital.

#2 – Creditas

A creditas oferece empréstimos com garantia, tornando possível oferecer taxas menores de juros comparado com instituições financeiras tradicionais.

#3 – GuiaBolso

O GuiaBolso tem o objetivo de ajudar o usuário a gerenciar suas finanças. A plataforma automatiza o orçamento e orienta na tomada de decisões financeiras.

#4 – Bidu

O Bidu é um comparador de seguros. Ele compara produtos de saúde, casa, automóveis, entre outros. Além disso há a opção de empréstimo pessoal e cartão de crédito.

#5 – PicPay

É um aplicativo de pagamento que permite que o cliente receba ou pague para qualquer pessoa usando o seu cartão de crédito ou saldo na conta PicPay. O usuário também pode pagar as contas dos comerciantes participantes e transferir os crédito da PicPay para a conta bancária.

Não podemos afirmar que as fintechs vão se tornar as novas instituições financeiras do século XXI, mas com certeza a revolução tecnológica que elas estão trazendo a tona está forçando as instituições financeiras a melhorarem seus serviços e o beneficiado no final é o consumidor. Gostou desse conteúdo? Deseja ficar atualizado sobre as tecnologias que estão revolucionando? Assine a nossa newsletter para receber artigos como esse direto em seu e-mail.


  • Vitor R. Galante
  • Analista de Inteligência Comercial e Marketing.
  • Viciado em novas tecnologias, adoro e me entusiasmo com novidades. Escrever artigos sobre os mais diversos temas tecnológicos me traz paz de espirito. Morar, trabalhar e estudar em Ouro Preto me fez entender que tradição e inovação podem sim andar juntas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *