Squad ágil: o que é e vantagens de terceirizar

Tags:    

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Receba atualizações semanais no e-mail

Que as metodologias ágeis são essenciais no desenvolvimento de software é uma informação que não é spoiler pra ninguém. Afinal, o Manifesto Ágil já completou 20 anos. Mas quer dizer que só existe uma metodologia de desenvolvimento ou que uma mesma serve para todos? Não, e por isso que o Spotify chegou com a lógica do squad ágil, isso lá em 2014.

A inovadora organização dos times rendeu um grande reconhecimento para o Spotify, estratégia que penetrou em demais softwares houses, inclusive aqui na Usemobile, mesmo com nossas adaptações que falarei ao longo do artigo.

Para entender a lógica por trás dos squads ágeis, faremos uma analogia aos Power Rangers. Siga na leitura para entender o que são os squads, suas vantagens e resultados bacanas de implementar o método. Bora lá?

O que é Squad Ágil?

A frase “a união faz a força” se apresenta aqui, o que faz sentido para a analogia aos Power Rangers. Independente da edição da série, cada um dos rangers possuíam suas habilidades individuais que os faziam se destacar. Porém, quando o bicho pegava, sozinhos eles não davam conta.

Qual era a solução? Unir as forças e, nos casos mais graves, formar o Megazord. Assim, as habilidades se combinavam, a destreza aumentava e a estratégia ficava mais refinada. Essa é a lógica por trás dos squads ágeis de desenvolvimento do Spotify.

Power Rangers Robot GIF - Find & Share on GIPHY

O método tradicional de desenvolvimento coloca pessoas das mesmas habilidades numa mesma equipe, sob o mesmo guarda-chuva. Isso significa que as informações acerca do produto em desenvolvimento enfrentam hierarquias para transitar, os processos enrijecem e, assim, precariza a eficiência.

Em contrapartida, um squad ágil é uma equipe multidisciplinar que atende diversas competências e a organização das atividades é mais autônoma — exceto o backlog, cujas prioridades são com os Product Owners.

Ao mesmo tempo que abarca os desenvolvedores, o time de design, qualidade e produto também estão dentro dos squads ágeis. Por isso, o volume de pessoas é menor, compreendendo até 12 pessoas por squad.

Logo, POs, Scrum Masters, Heads de Inovação e Gerentes de TI são posições que possuem contato com o tema “squad ágil”. Afinal, são pessoas por trás dos produtos de software e precisam lidar, direta ou indiretamente, com a equipe de desenvolvimento.

Se o objetivo é escalar um produto, uma equipe autogerenciável, multidisciplinar, entrosada e ágil é tudo que essas posições vão precisar.

A estrutura dos squads ágeis do Spotify

Acima tem o vídeo que explica como funciona lá no Spotify, mas vou trazer algumas informações pra cá também. Então, beleza. Como que essas equipes se formam?

Bora entender isso aí.

Squad

Como já comentei, os squads são as equipes multidisciplinares. Digamos que são o MVP pra fazer tudo funcionar. Então, como já mencionado, num squad ágil vai ter alguém que representa o lado do negócio, como um PO, Scrum Master; e também quem represente a “fábrica”, tal como os desenvolvedores, designers e o pessoal da qualidade.

Quadrantes mostrando que um squad é formado por PO, Frontend, Backend, Qualidade e Scrum Master

Tribo

Já a tribo é uma união de squads. O que faz os squads se unirem são atividades parecidas ou a necessidade de trabalharem em conjunto. A ideia é manter a comunicação pontual.

Da mesma forma que um squad ágil, as tribos também possuem suas lideranças com foco no negócio. Ademais, o limite de pessoas se faz presente também, sendo até 100 integrantes. Ou seja, a lógica de tribos se aplica a empresas ou produtos que possuem um quadro grande de colaboradores.

Vários squads reunidos compondo uma tribo

Capítulo

Também chamado de “chapter”, esse é o agrupamento de pessoas que possuem a mesma ocupação: um chapter de desenvolvedores, outro de designers, ou então de QA, e assim por diante. É que nem naquele episódio de Power Rangers que reuniu todos os rangers vermelhos que já existiam até aquela data.

Reprodução: Mega Power Brasil

Esse pessoal se reúne para trocas de experiências e conhecimento. Aqui na Usemobile fazemos bastante isso. Cada um dos nossos chapters possuem suas reuniões semanais para essas trocas. Inclusive, a reunião do time de design por aqui se chama “Megazord”. Temos também o “Golpe de Mestre” da equipe de marketing, o “Front-end next level” e vários outros nomes criativos.

Membros de um mesmo cargo formando um capítulo

Guilda

As pessoas são variadas, com gostos variados, e muitas das vezes podemos compartilhar desses interesses. A guilda, então, reúne pessoas de diferentes tribos e squads para criar uma comunidade acerca de um tema, se tratando de uma equipe totalmente voluntária. 

pessoas de diferentes cargos e tribos formando uma guilda

Vantagens de usar squad ágil

As metodologias ágeis são tão sucesso que 82% das empresas que o Scott Ambler abordou tiveram aumento na produtividade. E ainda digo mais: 77% tiveram melhorias no produto. Esses dados são da pesquisa de Ambler e tenho certeza que não há informação que brilha os olhos dos profissionais de produtos mais do que isso, salvo os resultados positivos deles.

Os resultados de implementar squads ágeis atendem esses resultados da pesquisa, e até mais, — quando bem implementado, é claro. Se o método surgiu 13 anos depois do lançamento do Manifesto Ágil, sem sombra de dúvidas que os esquadrões vieram como forma de aprimoramento.

Então, bora entender as vantagens deles.

Transparência das informações

Embora o PO seja quem determina as prioridades, todo o planejamento das atividades da equipe é feito de forma conjunta: quais linguagens de programação e frameworks usar, a metodologia de desenvolvimento, qual tipo de teste de qualidade, o software para design de interfaces, dentre outras decisões.

Então, não existe isso de um não saber a contribuição do outro (num cenário ideal), pois a objetivo é que todos os membros estejam inteirados de tudo que esteja acontecendo no desenvolvimento do software. 

Valorizamos isso aqui na Use, porque nos encontros das dailys ou dos capítulos, todos conseguem dar excelentes contribuições acerca do produto, o que é muito benéfico para o desenvolvimento das atividades. Em relações de squads terceirizados, é sempre importante que exista um bom relacionamento de TI pra manter essa característica dos squads de pé!

Velocidade e entregas contínuas

Os squads ágeis bebem da fonte do Scrum. Afinal, são semelhantes aos Scrum Teams. Então, as sprints também fazem parte da vivência dos esquadrões. Isso quer dizer que as entregas são preditivas, uma vez que existem prazos definidos para as entregas que são incrementais.

Para produtos que correm contra o tempo (qual não?), trabalhar dessa forma é essencial para entregar as melhores experiências para os clientes o quanto antes. Uma amostra disso são os resultados da alemã ING com squads ágeis que, ao implementar, passou a entregar 2 a 3 três softwares por semana, sendo que antes eram 5 ou 6 por ano.

Para quem contrata uma empresa de software que utiliza squads ágeis, tal dinâmica se mantém verdadeira. Afinal, essa é uma forma que as softwares houses possuem para agregar valor aos seus serviços.

Riscos amenizados

Importante lembrar que os squads são compostos por pessoas. Logo, imprevistos pessoais podem ocorrer, merecidas folgas ou férias, pedidos de demissão, dentre outros fatores. E aí? Como lidar com isso?

A ausência de alguém do squad supostamente quebraria a dinâmica, afinal, os esquadrões são multidisciplinares e enxutos. Porém, isso não é um problema uma vez que a troca de informações é contínua, como já mencionado. Como a ideia é fazer com que os squads tenham uma visão 360º acerca do produto, as adaptações são fáceis de realizar.

Como são os squads ágeis da Usemobile?

Somos quase como uma agência de marketing. “Quase”, porque é comum um mesmo profissional das agências lidar com vários clientes ao mesmo tempo. Isso não acontece por aqui, pois nossos squads de desenvolvimento ágil são times dedicados. Isto é, uma equipe para cada projeto de forma que o backlog seja distribuído a pessoas específicas. Assim, um projeto não interfere no outro.

Segundo nosso CTO, Hélio Vieira, nossos squads são dinâmicos, característica que pode ser um diferencial, pois “é muito comum a gente estar em movimentando os devs entre os times/projetos, exemplo: um projeto está dando sinais de que pode atrasar e outro estar um tanto adiantado, podemos movimentar alguns devs desse último para dar um suporte permanente ou temporário no primeiro para não comprometer as entregas”.

Ou seja, jamais deixaremos um cliente defasado, com o squad sempre completo e com o suporte necessário para fazer as entregas em dia.

Enxergamos a vantagem de adotar a lógica do Spotify quando percebemos que a comunicação estava sendo um gargalo. A metodologia evoluiu tanto o desempenho da equipe quanto a qualidade das nossas entregas aos clientes. Um grande case de sucesso que temos é nossa parceria com o Kumon que se estende há mais de 4 anos, que se iniciou com um projeto e hoje abraçamos mais outros juntos.

Por que fazer alocação de squad ágil?

O que justifica a contratação de um squad ágil? Pelas vantagens oferecidas, a resposta fica mais fácil. Mas até então falamos dos benefícios que se aplicam em casos tanto terceirizados quanto internos.

Então, como fica quando o assunto é contratar um squad terceirizado? Bora entender.

Menos trabalho pro RH

O mercado de desenvolvimento é muito aquecido, fazendo com que as software houses precisem ser competitivas para manter a taxa de rotatividade de pessoas baixas. Outra forma de enxergar esse superaquecimento é um cargo específico para a contratação de profissionais da tecnologia, o Tech Recruiter.

Logo, terceirizar o serviço de squads ágeis é uma ótima forma para driblar esse probleminha de mercado e ainda sim garantir a qualidade do produto.

Qualificação especializada

E já que o recrutamento e seleção é por conta da empresa terceirizada, não há necessidade de se preocupar em contratar os melhores profissionais. O squad ágil terceirizado já vai ter a equipe necessária formada, o que economiza tempo e, claro, dinheiro também. Afinal, o diferencial competitivo das empresas é oferecer os melhores profissionais, então deixa isso com ela.

Há também o detalhe de que pode acontecer do contratante, você leitor, querer um projeto de escopo fechado. Então pode ser mais vantajoso terceirizar este primeiro momento do que realizá-lo dentro de casa. Aliás, é uma forma de experimentar parcerias e, em caso de sucesso, estendê-la para manutenções e funcionalidades incrementais posteriores.

Baixo orçamento

Não precisando contratar pessoas, o orçamento para o projeto também reduz. Essa situação se adequa em situações em que o saldo disponível para tal investimento não é alto.

Foco no core business

“Concentre-se naquilo que você é bom, delegue todo o resto”, já dizia Steve Jobs. Se você e sua empresa são bons num ramo, por que despender tempo fazendo algo que algo que você ou sua empresa levará mais tempo para finalizar do que alguém com a expertise já consolidada? Aposto que você concorda comigo que é desnecessário!

Então, se az sentido para sua empresa e seu produto ter um squad de desenvolvimento ágil, que tal ver como a Usemobile pode te ajudar? Fale com a gente preenchendo o formulário abaixo!

Leve a potência mobile para seu negócio

Os squads de desenvolvimento ágil da Usemobile são a solução para alavancar os resultados da sua empresa. O trabalho é todo nosso para que sua empresa usufrua dos resultados.

Tópicos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Estamos contratando, venha conferir nossas vagas