Conheça os tipos de geolocalização em aplicativos

Como já vimos antes, a geolocalização está presente na vida dos humanos há muito tempo, desde a Guerra Fria. No entanto, a necessidade de registrar informações de relevo, trajetos, mapas e afins são ainda mais antigos. Como é uma necessidade que está conosco desde a ancestralidade, a geolocalização em aplicativos é uma realidade!

Porém, os métodos arcaicos foram abandonados à medida que avançamos em termos de inteligência e tecnologia. Por isso, existem novas funcionalidades atribuídas à geolocalização, nos auxiliando desde os estudos acadêmicos e até em negócios e estratégias de marketing. 

Vamos falar disso tudo, pois o objetivo deste artigo é te ajudar a entender os tipos de geolocalização e como utilizá-los nos aplicativos. Logo após, uma indicação para como escolher a API ideal para usar a geolocalização em aplicativos! Ou seja, leia até o final! Vamos lá?

Funcionalidades dos aplicativos

Este tópico pode parecer desnecessário ou desconexo com o assunto. O ponto é: discutir funcionalidades dos aplicativos tem tudo a ver com geolocalização! Antes de iniciar o desenvolvimento do aplicativo e lançá-lo para o público, você deve construir o MVP do seu software de mobiles. 

Traçar o objetivo do aplicativo, seus wireframes e recursos fazem parte do planejamento do plano de negócios. Logo, o levantamento das funcionalidades também é relevante, sendo a geolocalização uma delas!

O objetivo deste artigo é destrinchar a geolocalização e suas funções e te auxiliar a entender qual método aplicar no seu produto. Assim ficará mais fácil de construir o seu MVP e as suas estratégias!

Geobehavior

A palavra inglesa “behavior” não está ali à toa. Essa modalidade vêm para estudar o “comportamento” à partir das regiões. Lembra da nossa breve conversa sobre MVP e plano de negócios? Pois bem. A análise de público também faz parte desse processo de construção do seu produto. Nessa perspectiva, o geobehavior é fundamental para instruir a melhor estratégia para otimizar o negócio e alcançar sucesso.

Isso é palpável numa estratégia com foco em shoppings centers. Entender quais são os horários em que as salas de cinema do shopping da sua cidade ficam cheias pode ajudar na captação de clientes. Vejamos: como o volume de pessoas é alto, as chances da sua estratégia surtir efeito e gerar adesão ao seu produto são altas!

Esse tipo de geolocalização também é interessante para a criação do já mencionado MVP e até mesmo nas estratégias de marketing, como vamos conferir a seguir!

Geoprocessamento

Toda tomada de decisão precisa de um período de análise para processar as informações, correto? Essa mesma lógica compõe o geoprocessamento, sendo, então, uma metodologia de tratamento de dados. 

O processamento das informações geográficas são úteis para análises espaciais, por exemplo. Podemos ver isso a partir da análise das queimadas da Amazônia feita pela Nasa. 

As análises espaciais são norteadas por seis as perguntas: o que está, onde está, o que mudou, por onde ir, qual o padrão e o que acontece se. Cada uma delas desempenham funções diferenças, auxiliando na criação de relatórios de impacto ambiental, estudos de viabilidade para estabelecer uma hidroelétrica, planejamento de rotas e afins.

Fonte: Inpe

Dessa forma, aplicativos com foco em geoprocessamento podem ser fortes aliados dos geógrafos, estatísticos e até mesmo jornalistas. Para isso, ferramentas de criação de mapas de análise e interativos surgiram, servindo como ferramentas de trabalho e análise, como o Google Maps e o Mapbox. Ao fim do artigo falaremos mais sobre as duas empresas!

Geomarketing

Não tem como falar de geomarketing sem entender um pouquinho do marketing — prometo ser breve. O mundo online surgiu há pouco tempo, enquanto que as estratégias de marketing já nos acompanham há muito tempo. Outdoors, comerciais de rádio e televisão, panfletos e telemarketing são exemplos disso. Mas o que eles tem a ver com geomarketing? 

Vamos voltar aos shoppings centers para entender. Como existem estacionamentos exclusivos para os visitantes, podemos concluir que os carros particulares são um dos principais meios de locomoção para esses espaços.

Dessa forma, posicionar um outdoor de um posto de gasolina próximo à este estabelecimento faz todo o sentido. Afinal, os carros precisam se abastecer regularmente. Logo, a localização é relevante para a estratégia de marketing e de divulgação!

Saiba também: como criar estratégias de marketing para aplicativos

Porém, existem várias outras metodologias de geolocalização que podem ser aplicadas no marketing. Vamos entendê-las?

Geotagging

As redes sociais estão aí para que possamos encurtar as distâncias entre as pessoas. E por isso que gostamos tanto de contar os nossos momentos dos dias. É aqui que o geotagging age, possibilitando compartilhar a localização de onde estamos. O mapa com a localização do lugar está a um clique do seu possível cliente, se tratando de uma vantagem para o seu negócio. Afinal, o geotaggin oferece visibilidade para os negócios.

Esse recurso está presente em redes sociais como o Instagram e o Facebook.

Geofiltros

Assim como o geotagging, os geofiltros surgiram para contar momentos e sentimentos. Eles criam uma espécie de maquiagem nas fotos e imagens, inserindo elementos de realidade aumentada. Esse recurso se popularizou com a rede social Snapchat. Crie o seu próprio filtro do snap aqui.

Leia também: Realidade aumentada e as tendências da transformação digital

Geotargeting

Hoje os outdoors deixaram de ser apenas físicos. A transformação digital fez com que eles passassem a ser banners na web, auxiliando nas estratégias de marketing. Já reparou que os anúncios de um site ou produto específico ficam aparecendo mesmo quando você está em outra página? Pois é, isso tem tudo a ver com geotargeting!

Porém, apesar desse tipo de geolocalização também funcionar sob a lógica de banners na web, ele possui um diferencial. No geotargeting, os anúncios aparecem segmentados por região. Ou seja, a informação só aparece para quem estiver na região delimitada por você, atingindo pessoas específicas. Se o seu aplicativo funciona no lugar A, os banners de geotargeting aparecerão somente para os frequentadores desse lugar.

Geofencing

Os apps de mobilidade urbana podem ser imensamente privilegiados com o geofencing. Essa geolocalização em aplicativos é excelente para estratégias de cupons de desconto. Imagine que vai ter uma festa tradicional e importante na sua cidade neste final de semana. Não há dúvidas de que muitas pessoas irão participar. Portanto, elas precisarão se deslocar.

Onde o geofencing aparece? Quando você mapear o fluxo do trânsito e as principais formas de mobilidade dos habitantes, seu aplicativo tipo uber pode agir oferecendo cupons de desconto para as pessoas próximas à festa, atraindo clientes para o seu negócio através do disparo de notificações push sobre os descontos!

Em suma, geofencing é o envio de mensagens em tempo real sobre um determinado assunto a fim de gerar engajamento para a sua marca! Basta que o seu cliente entre na área demarcada por você para receber sua notificação e voilá.

Já entendi porque usar geolocalização em aplicativos. O que faço agora?

Está na hora de avançar mais um passo para a construção do seu aplicativo!

A geolocalização é um serviço oferecido por empresas que detém satélites e demais equipamentos complementares. Todas essas informações de localização são disponibilizadas e integradas aos aplicativos através das APIs.

Dentre essas empresas, o Google e a Mapbox se destacam, sendo excelentes opções para a integração em aplicativos e criação de mapas interativos. Por isso, recomendo que você entenda as vantagens de cada uma dessas APIs e aprenda qual é a ideal para o seu aplicativo! 

Você pode também se inspirar nos aplicativos mais baixados e entender como, e se, os tipos de geolocalização aparecem neles!


  • Taysa Bocard
  • Analista de marketing
  • O interesse pela tecnologia e desejo por conhecimentos variados sempre fizeram parte de mim, isso desde a infância. Esse desejo pueril refletiu no meu cotidiano: sou jornalista engajada nas "techs". Porém, a busca pelos saberes não é a parte mais gratificante da minha atuação. Na verdade, o que mais me empolga é passar as informações para frente.

2 comentários no post “Conheça os tipos de geolocalização em aplicativos

  1. Se eu contar, como não correr o risco dr perder a ideia? Pois a ideia é muito simples, poderia explica la com tres palavras!

    1. Olá Nivaldo, muita gente possuí o medo de ter sua ideia roubada no mundo da tecnologia. Por isso, existe um contrato chamado NDA (contrato de não divulgação) que protege sua ideia de ser copiada. Se você deseja saber mais sobre isso temos este post -> NDA: PROTEGENDO SUA IDEIA DE CÓPIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *