Business Model Canvas: O que é e como me ajuda?

O termo modelo de negócios só ganhou uma definição exata quando um consultor suíço começou sua tese de mestrado. Alexander Osterwalder, é seu nome e durante sua tese percebeu que apenas uma definição não seria suficiente para explicar, precisava-se de algo mais palpável. Foi quando se iniciou a construção do Business Model Canvas (BMC).

O B.M.C. foi concebido usando conceitos do design thinking. Com a ajuda de diversos especialistas ao redor do mundo, Alexander transformou alguns slides em um modelo que incentiva a inovação, co-criação (criação colaborativa) e a prototipação.

Nesse artigo vamos falar sobre a definição de modelo de negócios, como usar o Business Model Canvas e alguns exemplos.

Definição de modelo de negócios

Modelo de negócios pode ser definido como a maneira que sua empresa gera valor para si e para os clientes. Uma indústria por exemplo, fabrica um produto e vende para seus clientes. Em seu modelo de negócios, ela lucra com a venda do produto final acabado. Um aplicativo do tipo Uber ganha em cima de cada corrida feita. Neste caso, ele oferece um serviço que facilita a captação de clientes para seus motoristas.

Quando um serviço ou produto é oferecido, existe uma cadeia de valor envolvida para sua produção e sustentação. Por isso, envolve elementos como os insumos para produção, fornecedores, prestadores de serviços, formas de entrega, meios de produção, capital intelectual e mercado financeiro.

Quando a proposta de valor ainda está no papel, as partes interessadas em torná-la realidade tem que elaborar um plano de negócios. Este por sua vez, é um documento complexo que descreve essa cadeia de valor. O Business Model Canvas facilita esse processo. Pois, ele permite que, em apenas uma folha, se possa expressar os principais elementos que irão estruturar o negócio e ainda testar hipóteses relacionadas aos negócios antes de serem colocadas em prática.

O que é o Business Model Canvas (quadro de modelo de negócios)

O Business Model Canvas é um diagrama onde são dispostos 9 elementos que estruturam um negócio. Nele é criada uma representação gráfica da maneira de como a empresa gerará valor para o cliente, para si mesma e como suas operações serão estruturadas.

Outro ponto positivo é que o Business Model Canvas permite que você visualize como diferentes áreas se relacionam. Documentos textuais não permitem esse tipo de análise. Essa facilidade de prototipação permite que novos empreendimentos possam ser analisados de forma mais rápida e em diferentes versões

Além disso, existem outros modelos como o Canvas Lean, especialmente criado para startups.

Como preencher cada bloco do business model canvas

As posições e categorias dos blocos nunca são alteradas, independentemente do segmento ou tamanho da organização. Para que você seja capaz de montar o quadro para seu empreendimento, é necessário conhecê-lo a fundo. Por isso, veja abaixo cada um dos blocos explicado em detalhes.

O modelo em si pode ser dividido em 4 seções e cada uma delas dividida novamente em blocos.

COMO?” – Como vou fazer? Nesta seção inclui as principais atividades, parcerias e recursos.

PARA QUEM?” – Para quem estou fazendo? Nesta seção inclui toda parte relacionada ao cliente.

QUANTO” – Quanto vou gastar e quanto vou ganhar? Nesta seção se encontra os custos e as fontes de receita.

O QUE” – O que eu faço e como eu crio valor? Nesta seção se encontra a proposta de valor do seu produto/serviço.

Para quem?

Segmento do cliente

É recomendado que se inicie o preenchimento do segmento do cliente. Tenha em mente que a palavra segmento se trata da escolha de uma fatia do mercado. Então é necessário que você defina um nicho de clientes. O ditado “quem vende para todo mundo, não vende para ninguém” é totalmente válido no Business Model Canvas.

Um negócio tem que ser desenvolvido a partir da perspectiva do cliente. De nada adianta ter uma boa ideia se não enxergar por meio dos olhos de quem vai pagar pelo produto.

Algumas perguntas interessantes:  Quem são seus clientes (pessoas físicas ou jurídicas)? Qual sua idade e classe social? Onde eles se encontram?.

Canais

São os meios utilizados para fazer com que o consumidor encontre, compre e receba seus produtos/serviços. Os canais servem para que o segmento de clientes definido possa tomar conhecimento e avaliar a proposta de valor do seu produto.

Algumas perguntas interessantes: Quais os canais preferidos de nossos segmentos de clientes? Como é realizado atualmente o nosso contato com os clientes? Como nosso canais se relacionam entre si? Quais têm trazido maior retorno? Como eles se posicionam nas atividades diárias do consumidor?

Relacionamento

Na seção de relacionamento, descreva estratégias que evitem a perda do seus clientes para os concorrentes por questões como “preço mais baixo”. Definir boas estratégias de relacionamento é difícil, porém fundamental para retenção de clientes.

Algumas perguntas interessantes: Que tipo de relação cada segmento espera? Quais as formas de relação estabelecidas atualmente? Quanto custa cada uma? Como elas se integram ao modelo de negócio da empresa?

O que?

Proposta de Valor

A proposta de valor vai além do produto final. É o que a empresa oferecerá de realmente valioso para seus clientes. Imagine uma escola técnica. Ela não oferece apenas um curso de 3 anos, mas a possibilidade de crescimento pessoal e profissional aos alunos. Portanto, é fundamental que você saiba explicitar quais são os benefícios que seus produtos (ou serviços) entregam para os seus clientes.

Algumas perguntas interessantes: Que valor proporcionamos aos nossos clientes? Que problemas de nossos clientes ajudamos a solucionar? Que pacote de produtos ou serviços oferecemos para cada segmento? Que necessidade de nossos clientes satisfazemos?

Como?

Recursos chaves

São todos os recursos necessários para entregar a proposta de valor aos clientes. Esse bloco deve ser limitado a descrever o que realmente é importante dentro dos ativos da sua empresa. Por exemplo, uma empresa desenvolvedora de aplicativos tem como principal ativo os recursos humanos, como a equipe de programadores.

Atividade Principais

Neste bloco liste as principais atividades que devem ser realizadas para executar a proposição de valor da empresa. Portanto, deve-se analisar quais atividades são necessárias para entregar valor ao cliente.

Parcerias-Chave

Aqui devem ser listados todos os parceiros, o que eles entregam os insumos que serão necessários para fabricação dos produtos e fornecedores de materiais. Além disso, devem ser listada como parceiros as empresas que entram como prestadoras de serviços como, por exemplo, terceirização de serviços contábeis, transportadoras, serviços de armazenamento em nuvem e mais aquelas que se mostrarem necessárias conforme o tipo de negócio.

Quanto?

Fonte de Receitas

É a forma pela qual seu negócio vai transformar sua proposta de valor em algo rentável. Esse ponto pode ser se tornar algo inovador, por exemplo, algumas empresas transformaram seus mercados ao cobrar por assinatura, ou mesmo as chamadas economias compartilhadas de aplicativos tipo o Uber e AirBnB.

Algumas perguntas interessantes: Que valor nossos clientes estão dispostos a pagar pelo nosso produto/serviço? Por quê eles pagam atualmente? Como eles pagam atualmente? Como eles gostariam de pagar? Qual a participação de cada fonte de renda na composição do valor total?

Estrutura dos Custos

Este bloco descreve os principais custos que seu empreendimento tem. Provavelmente eles virão dos blocos de recursos, parcerias-chave e atividades. Mas, lembre-se que será possível que alguns custos sejam dos canais como, por exemplo, logística para distribuição do seu produto.

Algumas perguntas interessantes: Quais os custos mais importantes inerentes ao modelo de negócio? Quais são as atividades e os recursos chave mais caros?

Exemplo do quadro de modelo de negócios da Uber

Conclusão

O quadro de modelo de negócios é uma ótima ferramenta para visualizar como seu negócio gera valor. Experimente preencher um quadro sobre algum empreendimento que já exista e veja os pontos onde ele pode melhorar.

Já criou o modelo de negócios do seu aplicativo? Não tem certeza de como seu app pode gerar valor? Deixe suas duvidas aqui nos comentários e se deseja desenvolver um aplicativo com uma das maiores empresas de desenvolvimento do Brasil, entre em contato!


  • Vitor R. Galante
  • Analista de Inteligência Comercial e Marketing.
  • Viciado em novas tecnologias, adoro e me entusiasmo com novidades. Escrever artigos sobre os mais diversos temas tecnológicos me traz paz de espirito. Morar, trabalhar e estudar em Ouro Preto me fez entender que tradição e inovação podem sim andar juntas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *