Terceirizar o desenvolvimento de aplicativos: o que considerar

2019 colecionou 115 bilhões de downloads de aplicativos, segundo a Sensor Tower. Tendo em vista que haviam somente 500 aplicativos na App Store em 2008, conforme a Apple, podemos concluir que os aplicativos tiveram grande adesão. Afinal, o mercado de smartphones se tornou rentável, se tornando uma estratégia de aproximação com clientes e até mesmo ferramentas para as corporações. Assim, os softwares mobile mostram a força que possuem nos cotidianos atuais, fazendo as corporações considerarem o outsourcing de aplicativos.

Afinal, existem muitos benefícios na terceirização de TI, indo desde o foco no core business até a escalabilidade do aplicativo e do negócio. Continue lendo e saiba o que considerar antes do outsourcing de aplicativos.

Critérios de avaliação das empresas de apps

Antes de embarcar no que é preciso ser avaliado na empresa a ser terceirizada, é importante ter em mente quais são as necessidades do seu negócio, objetivo com o aplicativo, funções que ele irá desempenhar, qual problema o software mobile irá resolver e afins. Isto é, ter em mãos o plano de negócios e o escopo do app.

Expertise

A escolha da empresa ideal se pauta no “quão bem ela pode resolver o meu problema?”. Dessa forma, conheça as ferramentas e as linguagens de programação que a terceirizada domina. Isso é importante, pois não é possível usar a mesma linguagem para desenvolver aplicativos tanto para Android quanto para iOS. Isto é, cada sistema operacional exige conhecimentos específicos, sendo imprescindível que a empresa possua profissionais especializados nas linguagens Kotlin e Java para Android e Swift para iOS.

Além disso, existem outras bases de conhecimentos fundamentais para que o desenvolvimento seja efetivo e eficiente, bem como banco de dados, automatização de testes e outros. Você não vai querer perder tempo, portanto a empresa deverá transmitir segurança e apresentar autoridade no quesito dev mobile.

Assim, busque saber quais as funcionalidades ela está apta a implementar no seu aplicativo. Se a ideia do app é utilizar mapas para acompanhar trajetos, a geolocalização será a funcionalidade aliada. Caso o objetivo do app seja venda, a implementação da API dos gateways de pagamento deve ser uma tarefa comum à equipe terceirizada, e assim por diante.

Ademais, um aplicativo deve oferecer uma boa experiência do usuário, dessa forma, os designers UX também devem compor o time de desenvolvimento da terceirizada, garantindo também que o aplicativo estará bem adaptado à qualquer tamanho de tela.

Em suma, todas as competências da empresa devem estar em consonância com as necessidades do negócio e os objetivos.

Experiências e portfólio

Conhecer a expertise esbarra nas experiências da empresa. Afinal, quanto mais prática, maior a expertise. Assim, busque conhecer os outros aplicativos desenvolvidos pela empresa e as avaliações, números de downloads e comentários realizados pelos usuários. Outro ponto relevante é compreender como o app se destaca nas lojas de aplicativos. Ter um código bem construído também faz parte das técnicas de otimização nas lojas de apps, o ASO.

Mas tenha cuidado, pois existem muitos outros fatores que podem destacar ou não um aplicativo. Logo, também é de responsabilidade do proprietário do app garantir destaque na loja com as técnicas de ASO, somado às estratégias de marketing.

Além disso, entenda também como o portfólio da empresa se destaca em relação ao da concorrência. Afinal, você quer os melhores talentos para ajudar no sucesso do aplicativo e do negócio. Por isso que o outsourcing de desenvolvimento é excelente para captar talentos, fazendo com que a distância não seja uma barreira, visto que a atividade pode ser desempenhada remotamente. Logo, empresas internacionais também podem entrar no leque de opções.

Custo-benefício

Como acabamos de ver, os melhores talentos de quaisquer regiões podem agregar no desenvolvimento de aplicativos, o que significa que diferentes valores também podem surgir na escolha. Segundo a Kearney, o Brasil é o nono melhor país para offshore — ranking liderado pela Índia. No entanto, as terras verde e amarelo produzem mais TI do que o país indiano, totalizando 99,5 bilhões de dólares em 2018 contra 86,5 bi da Índia.

Ao escolher empresas de diferentes países, leve em conta a moeda, o quanto ela custa e a taxa de câmbio, e também as barreiras de cultura e de linguagem. Entenda melhor lendo sobre os tipos de outsourcing: onshore, nearshore e offshore.

Além disso, compare os valores entre o outsourcing de aplicativos com a contratação de um time in-house para o trabalho. Optar pelo outsourcing garante um valor menor, pois não inclui valores referentes aos gastos trabalhistas e salários, compra de equipamentos, orçamento de infra-estrutura e afins.

Vale a pena ressaltar que o in house recuou 17,5% desde 2010 à 2018, segundo a Brasscom. Isso significa que o outsourcing de TI tem ganhado espaço frente à contratação in house, o qual avançou 16,5% neste mesmo período.

Atualização das tecnologias

Ano após ano nós vemos diversos lançamentos tecnológicos, especialmente em eventos como os promovidos pelo Consumer Technology Association (CES), dentre muitos outros de realizações regulares. Portanto, novas tecnologias e tendências estão em constante desenvolvimento.

Por isso, segundo o diretor de negócios da Usemobile, Conrado Carneiro, “as soluções de desenvolvimento terceirizadas aumenta por causa da velocidade que a tecnologia avança. É muito difícil para uma empresa cumprir essa missão e garantir que a tecnologia seja de ponta”. Nessa lógica, procure pela terceirizada que seja atenta às mudanças e que possa garantir qualidade tecnológica, cibersegurança e adequação aos padrões e normas, bem como a LGPD.

Em suma

O outsourcing de aplicativos é uma excelente solução, seja para fins de aproximação com o público, novos canais de vendas, integração de informações corporativas dentre outros. A transformação digital tem exigido a adaptação dos negócios, aumentando a demanda pelos aplicativos.

Além disso, terceirizar o desenvolvimento traz benefícios como determinar o tempo da contratação, não estabelecer relação empregatícia e, especialmente, foco no core business. Afinal, os C-levels passam maior parte do tempo solucionando crises, logo, todo tempo é precioso.

Caso ainda esteja indeciso sobre a importância da transformação digital, aconselho ver como a adaptação tecnológica e desenvolvimento de aplicativos impactou positivamente o Magalu, tornando-se o maior varejo nacional.


  • Taysa Bocard
  • Analista de marketing
  • O interesse pela tecnologia e desejo por conhecimentos variados sempre fizeram parte de mim, isso desde a infância. Esse desejo pueril refletiu no meu cotidiano: sou jornalista engajada nas "techs". Porém, a busca pelos saberes não é a parte mais gratificante da minha atuação. Na verdade, o que mais me empolga é passar as informações para frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Que tal assinar a nossa newsletter

Conteúdos exclusivos, dicas e eBooks diretamente no seu e-mail.