Como contratar desenvolvedores de aplicativos

Tags:    

Tópicos

Receba atualizações semanais no e-mail

Contratar desenvolvedores de aplicativos não é tão desafiador como pode parecer. Claro que existem cenários nos quais há maiores desafios, como quando o projeto é mais complexo e exige uma senioridade maior ou profissionais mais específicos, o que aumenta o grau de complexidade da procura para os recrutadores.

A contratação desses profissionais se dá tanto pela criação de um aplicativo do zero, assim como pela manutenção de um app que já esteja em produção, ou até mesmo o redesign dele.

Como contratar do jeito certo você vai ver nos tópicos a seguir:

Tenha clareza quanto às tecnologias do aplicativo

Na etapa de levantamento dos requisitos do sistema são definidas as tecnologias necessárias para o desenvolvimento do projeto de aplicativo, bem como as funcionalidades a serem implementadas, o que implica no grau de complexidade do projeto e, consequentemente, os requisitos para a contratação.

Afinal, o grau de complexidade de um app implicará se ele será do tipo nativo, híbrido ou web app, pois, quanto maior o uso do hardware, mais interessante que as tecnologias do app sejam nativas. Por isso, a importância também de se ter a clareza quanto às tecnologias é para fazer uma contratação adequada. 

Embora o produto final seja um aplicativo publicável nas lojas de aplicativos, à priori, um desenvolvedor Android não saberá fazer um aplicativo para iPhone e vice-versa. Afinal, as tecnologias são diferentes.

Logo, os profissionais são específicos. Vamos entender melhor sobre os tipos:

Quais os tipos de desenvolvedores são necessários?

Como já comentei acima, existem diferentes tipos de aplicativos, os nativos, híbridos e web app, o que implica que cada um terá tecnologias específicas bem como o perfil de desenvolvedores: 

  • Aplicativos nativos: são aplicativos específicos para cada sistema operacional. Então, os desenvolvedores para esse tipo são os desenvolvedores Android e iOS, dominando as linguagens Kotlin e Swift, respectivamente, para além de bibliotecas e frameworks como Hilt, Room, SwiftLint, Swift UI, dentre outros.
  • Aplicativos web app: esses são, na verdade, sites otimizados para dispositivos mobile. Neles são trabalhadas as melhores práticas de responsividade para entregar uma boa experiência mobile web. Portanto, os desenvolvedores são Web, sendo necessário os desenvolvedores front-end e back-end (ou fullstack, que são uma junção dos dois), as quais as tecnologias podem ser Javascript, Vue JS, React JS, Nest JS, Typescript, dentre outras.
  • Aplicativos híbridos: os híbridos são uma combinação entre os nativos e web apps, uma vez que podem ser construídos a partir do Javascript, criando camadas de comunicação nativas; ao passo que também podem ser programados com frameworks que compilam para versões nativas, como é o caso do Flutter. Assim, você poderá encontrar desenvolvedores Flutter, bem como de React Native, Ionic, Xamarin, etc.

Seu projeto também precisará de…

UI/UX Designers! Embora os desenvolvedores sejam os responsáveis por implementar os designs e, com isso, ganhando boas noções de experiência do usuário, essa é uma responsabilidade dos UI/UX designers.

Costumamos até brincar aqui na Use que “dev não é design, design não é dev”, evitando acúmulo de funções e promovendo maiores espaços de trocas entre os squads.

Com isso quero dizer que o desenvolvimento de um aplicativo é um trabalho em equipe, o que significa que a contratação de uma equipe de desenvolvimento mobile é bem mais ampla do que apenas um desenvolvedor ou outro. 

Faixa salarial de uma equipe de desenvolvimento de apps

Segundo informações do Vagas, Glassdoor e Trybe, os salários giram em torno de:

  • Desenvolvedor Android nativo: R$ 7.125
  • Desenvolvedor iOS nativo: R$ 13.318
  • Desenvolvedor Flutter: R$ 10.142
  • Desenvolvedores Web: R$ 5.619
  • UI/UX designer: 4.532,00
  • Product owner: R$ 7.227,00
  • Analistas de qualidade: R$ 3.214,00
  • Gerente de projetos: R$ 9.026,00

Tomando pelas médias, o total salarial para uma equipe de desenvolvedores de aplicativos é de R$60 mil, valor que é maior quando formamos uma equipe totalmente sênior. Para se ter um valor mais realista, é necessário adicionar ainda os valores de encargos e direitos trabalhistas como benefícios, férias, 13º salário, FGTS, Previdenciário, INSS etc.

Onde encontrar desenvolvedores de aplicativos?

Uma das principais formas de encontrar desenvolvedores de aplicativos é através do hunting, tarefa atrelada ao cotidiano dos tech recruiters. Parte do cotidiano é pesquisar por pessoas que se encaixam no perfil das vagas por em diversas plataformas, sendo o LinkedIn a principal delas, por se tratar de uma rede profissional.

 Há ainda outras plataformas que é possível encontrar pessoas, especialmente freelances, como:

  • GetNinjas
  • Sem Patrão
  • Geek Hunter

Como avaliar o perfil dos candidatos?

Esse é um trabalho para os tech recruiters, recrutadores especializados na atração de talentos da TI. 

Para que o processo seletivo seja o mais eficiente possível, os profissionais de recrutamento precisam se aliar aos tech leads, pois eles saberão trazer os respaldos técnicos na hora de fazer a seleção das hard skills dos candidatos.

No que diz respeito às human skills, também chamadas de soft skills, aí já é um momento o qual os recrutadores poderão ser autônomos, pois tratarão da análise do perfil cultural dos candidatos bem como encaminhamento para o Departamento Pessoal realizar a parte burocrática de uma contratação.

Com um manual de cultura em mãos e especificações comportamentais esperadas para a vaga e as atividades cotidianas, chega o momento de analisar.

Vamos ao exemplo

Vamos supor que estamos contratando alguém para ser front-end júnior aqui na Usemobile. O código de cultura da Use dita por um espaço bastante acolhedor e dinâmico entre as pessoas, não à toa que um feedback comum nos eNPS são elogios quanto às pessoas, algo que posso afirmar como User também! 

Por isso, nossos recrutadores aqui têm bastante atenção em trazer pessoas que possuem esse lado descontraído e leve, mas ainda assim boa de serviço.

Já do ponto de vista técnico, nosso tech lead considera que profissionais juniores devem estar focados em saber o básico do Javascript e estarem dispostos a moldarem seus perfis tecnológicos com base nas nossas experiências.

Se o candidato demonstrar tais expertises durante a entrevista técnica, ele já estará apto a passar pelo fit cultural, entrevista essa responsável por reprovar mais candidatos do que a própria técnica.

O quanto a pessoa se adapta ao ambiente da empresa e aos comportamentos esperados por ela dita mais sobre sua carreira do que conhecimento, algo que entendemos que é passível de desenvolver através de PDIs, por exemplo.

Tipos de contratação

O que quero trazer como tipos de contratação de desenvolvedores de apps não é quanto ao regime: CLT ou PJ. A intenção é outra: contratar pessoas para integrar a equipe ou terceirizar essa contratação. Vamos entender:

In house

Essa é a contratação que falamos até então, de trazer uma pessoa para integrar a equipe da empresa, imergindo-a na cultura organizacional para que participe das soluções e das atividades.

Essa é a contratação que exigirá uma pessoa responsável pela gestão dessa pessoa, bem como as responsabilidades trabalhistas que um RH deve se manter atento.

Tendo em vista como o mercado de desenvolvimento é competitivo, o ambiente de trabalho, bem como seus benefícios, deve compensar para que os desenvolvedores escolham permanecer na empresa. Caso contrário, algum outro tech recruiter ouvirá uma resposta positiva e bye bye.

Com isso, a empresa precisa oferecer um plano de carreiras claro, ambiente organizacional saudável, salários compatíveis com o mercado, assim como benefícios como plano de saúde, bonificações, acesso à cuidados de saúde física e mental, capacitação educacional, horário flexível, dentre outros.

São inúmeras responsabilidades e um grande desafio a manutenção da permanência de talentos de desenvolvimento nas empresas.

Em contrapartida, temos uma outra possibilidade de contratação:

Alocação de squads ágeis

Essa já é uma contratação terceirizada, sendo necessário procurar por empresas que oferecem esse tipo de serviço de alocação de pessoas, também chamado de outstaffing ou body shop.

A premissa é exatamente contratar desenvolvedores específicos para atuar num projeto de forma alocada e dedicada, como se fossem profissionais in house

Dentre as vantagens há a contratação de uma equipe multidisciplinar, o que chamamos de squads ágeis, bem como não precisar passar por todo o processo seletivo e nem lidar com as atividades de recursos humanos, pois essa será de responsabilidade da empresa que presta esse tipo de serviço.

Além do mais, a alocação permite que a contratação seja por horas de dedicação, dentre outros formatos de contratos de terceirização de desenvolvimento.

Com isso, a alocação de squads ágeis acaba por oferecer o melhor dos dois mundos, pois a equipe se envolve nos desafios do projeto como se fossem parte da empresa ao mesmo tempo que oferecem uma gama maior de tecnologias que podem ser agregadas ao projeto.

Além disso, em função dos diferentes gastos, a questão de valores pode apresentar um maior custo-benefício uma vez que as responsabilidades trabalhistas não são contempladas nos valores. Com isso, é possível contratar mais pagando por valores similares a manter uma pessoa in house.

Que tal conhecer a alocação de squad da Usemobile? Somos uma empresa de aplicativos especialistas em desenvolvimento nativo e Flutter e possuímos todos os profissionais necessários numa equipe de desenvolvimento mobile. Solicite seu orçamento abaixo!

Leve a potência mobile para seu negócio

Os squads de desenvolvimento ágil da Usemobile são a solução para alavancar os resultados da sua empresa. O trabalho é todo nosso para que sua empresa usufrua dos resultados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Estamos contratando, venha conferir nossas vagas