Uber Off: Greve dos motoristas de aplicativos

Nesta quarta-feira (08/05/2019), acontecerá uma paralisação mundial dos motoristas da Uber. A principal reivindicação é para melhores condições de trabalho.

Por que agora?

A data se deve ao fato de que a Uber, nesta semana, lançará uma oferta pública inicial (IPO) na Bolsa de Valores de Nova York. Nesta operação, a empresa busca um valor de mercado de 90 bilhões de dólares.

A maior reivindicação pelos motoristas do aplicativo é sobre a tarifa. Segundo relatos dos motoristas, o modo em que a tarifa é calculada prejudica os motoristas além de deixar-los em situações vulneráveis, como em casos de acidentes, onde os rendimentos totais não conseguem nem cobrir os danos.

Hoje, a tarifa é calculada de forma dinâmica variando de corrida para corrida. Motoristas contam que em algumas corridas os ganhos são na casa dos centavos, e isso faz com que tenham que se aventurar em jornadas de até 17 horas de trabalho.

Um histórico conturbado

Além de oferecer más condições de trabalho para seus motoristas a empresa já se encontrou em alguns outros escândalos.

Sem antecedentes criminais e treinamento dos motoristas

A Uber foi banida de operar em Londres, Segundo o órgão regulador de transportes da capital britânica, a Uber  está inapta para administrar um serviço de táxi e decidiu não renovar sua licença, citando a abordagem da empresa para reportar várias ofensas criminais e verificação de antecedentes de motoristas.

Desonestidade: Google vs Uber

Pode parecer inacreditável, mas a Uber tem praticado concorrência desleal, mesmo em área que não atua. A Alphabet, dona da Google, está processando a Uber por roubo de segredos corporativos. Ela alega que um de seus principais engenheiros do carro autônomo acessou milhares de arquivos confidenciais e vendeu essas informações para Uber.

Desonestidade: Apple vs Uber

Segundo o New York Times o que a Uber tentou fazer foi implementar uma maneira de identificar individualmente cada iPhone, para descobrir se o aparelho tinha o app instalado. Isso é quase como uma impressão digital para identificar indivíduos, algo que a apple proíbe há tempos.

Em uma das várias avaliações que a Apple realiza, esse teste foi realizado fora do campus principal, e a função foi rapidamente identificada. O caso deu o que falar e o CEO da Uber foi convidado para bater um papo com Tim Cook (CEO da Apple) e por pouco o aplicativo não foi banido da AppStore.

A Uber OFF, apps tipo uber ON

Em seu pedido de abertura de capital, a empresa citou a insatisfação de seus motoristas como um fator de riscos. Além disso, para companhia, a insatisfação deve aumentar, tanto pelo investimento em carros autônomos quanto pela redução nos incentivos para os parceiros.

Podemos dizer que a Uber criou o mercado para aplicativos de carona como vemos hoje. Porém, a empresa desde o seu início vem tomando decisões que estão afetando o seu bem mais importante, os motoristas. Isso cria um espaço, um ponto onde aplicativos nichados, ou regionais, podem crescer.

No Brasil, já temos outras opções de aplicativos semelhantes ao Uber que buscam oferecer aos motoristas melhores condições de trabalho. A ideia de uma economia compartilhada já se provou válida, mas o que parece é que a gigante dos aplicativos de mobilidade urbana não reconhece como seu maior ativo os motoristas. E, por isso, acaba por não oferecendo vantagens em trabalhar com este aplicativo.

Algumas empresas já perceberam este ponto fraco e criaram aplicativos com seu diferencial nos benefícios para os motoristas. Desenvolver um aplicativo tipo uber é mais facíl se feito com a empresa certa!

A Usemobile é especialista em desenvolvimento de soluções de mobilidade urbana, faça já um orçamento!


  • Vitor R. Galante
  • Gerente de Marketing
  • Viciado em novas tecnologias, adoro e me entusiasmo com novidades. Escrever artigos sobre os mais diversos temas tecnológicos me traz paz de espirito. Morar, trabalhar e estudar em Ouro Preto me fez entender que tradição e inovação podem sim andar juntas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *