Como criar um aplicativo de telemedicina?

Tags:    

Receba atualizações semanais no e-mail

No dia 4 de março de 2019, o Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou o exercício da medicina mediado por tecnologias. Assim, a decisão abriu as portas para criar aplicativos de telemedicina. Essa prática ficou em alta a partir da pandemia por COVID-19. Já em 2022, a telemedicina foi regulamentada, trazendo diversas possibilidades não só ao mundo da medicina, mas também ao mundo dos aplicativos.

Ao invés do investimento em uma tecnologia segura e específica, muitos apps e portais apostaram num misto de site+whatsapp+zoom, mas não necessariamente a combinação destes citados é a única possibilidade ou o caminho mais adequado para se criar um app de telemedicina.

O problema de usar diferentes plataformas para realizar um serviço está em:

  • Grandes Mudanças – é normal que grandes plataformas realizam atualizações significativas em seus softwares, e isso pode inviabilizar sua operação. Se, por algum motivo, o Zoom para de funcionar, o serviço fica prejudicado.
  • Dados Sensíveis –  dados médicos são extremamente sensíveis por se tratar de algo muito pessoal, seja dos médicos ou pacientes. Então, deixá-los sem nenhuma segurança extra pode trazer grandes riscos.

É justamente isso que abordaremos neste artigo, assim como os desafios em criar um app de telemedicina e como desenvolver da melhor forma. Vamos descobrir.

O que são aplicativos de telemedicina?

Os aplicativos de telemedicina permitem basicamente 3 tipos de teleatendimento:

  • Teleorientação, em que o especialista dá informações ao paciente sobre os sintomas e avalia se ele deve ficar em casa ou procurar um pronto atendimento;
  • Telemonitoramento, o qual o médico acompanha remotamente do paciente que já está sendo tratado;
  • Teleinterconsulta, que é a discussão de um caso entre médicos de diferentes lugares.

A vantagem desse tipo de aplicativo é que eles oferecem consultas 24/7 e funcionam em smartphones, tablets e computadores.

Durante uma conferência de vídeo com um médico, o paciente fala seus sintomas, recebe um diagnóstico e até uma prescrição de medicamentos ou, em alguns casos, uma lista de testes de laboratório a serem feitos.

Entre as condições mais comuns, os pacientes utilizam o app para resfriados ou gripes, infecções urinárias, alergias e psiquiatria.

Fluxo de funcionamento de um app de telemedicina em 6 passos: liste seus sintomas, fale do seu histórico médico, inicie uma teleconsulta, mostre seus sintomas com a câmera do celular, receba uma prescrição e fique ótimo

Como podemos ver acima, o processo é simples, uma das principais razões pela qual os pacientes amam esse tipo de app.

Breve histórico legal da telemedicina

Até meados de abril de 2020, uma grande dificuldade era a Resolução nº 2.227/18, do Conselho Federal de Medicina (CFM), que só permitia que a teleconsulta fosse realizada depois de uma primeira consulta presencial. A consulta só era permitida se o paciente estivesse em uma região remota e acompanhado por um profissional da saúde.

No entanto, a pandemia do coronavírus mudou o cenário dos aplicativos de telemedicina. Durante este período foi autorizado que todas as consultas fossem remotas, inclusive por telefone.

Ainda neste cenário, foi publicada a portaria 467/20 do Ministério da Saúde que, em caráter excepcional e temporário, fica autorizado o uso da telemedicina completamente a distância. O objetivo é evitar que o paciente saísse de casa, correndo riscos de contrair essa e outras doenças ou ainda, infectar os profissionais de saúde em exercício nos hospitais.

Com a minimização da pandemia e eventual campanha internacional de vacinação, o CFM (Conselho Federal de Medicina) regulamentou a telemedicina com a resolução Nº 2.314. Isso foi possível graças ao uso positivo da solução durante a pandemia, que acabou por acelerar o processo de regularização da prática.

6 motivos para criar aplicativos de telemedicina

1 – Segurança

Um dos grandes motivos para criar um aplicativo de telemedicina é a centralização das informações de forma segura. Dados de saúde são, como dito acima, muito sensíveis. Isso faz com que sua aplicação precise de uma segurança de ponta para se resguardar de possíveis ataques e vazamentos. A Lei Geral de Proteção de Dados possui uma seção bem rígida quanto a esses dados.

Existem protocolos de segurança que podem ser implementados no desenvolvimento. Alguns dos mais comuns são AES 128 bit e SHA 256. Entretanto, a implementação desses algoritmos são apenas meia batalha vencida. 

Para prover uma proteção completa, você precisa realizar uma autoavaliação de segurança e pesquisar novas vulnerabilidades após cada atualização. Além disso, as clínicas devem realizar treinamento e testes de funcionários para garantir que eles saibam quais detalhes não podem ser divulgados. 

2 – Reduz os custos dos cuidados médicos

Com um serviço médico remoto, as clínicas não precisam alugar um espaço para trabalho. Além disso, mais médicos autônomos podem fazer uso do seu aplicativo para oferecer seus serviços. Assim, com mais médicos autônomos, a competição no mercado aumenta. E, é sabido que a concorrência traz um serviço de maior qualidade a um preço menor.

Além disso, tanto hospitais como clínicas obtêm um fluxo maior de clientes, porque os pacientes não precisam esperar nas filas e, dependendo do tipo, as consultas se tornam mais rápidas. 

3 – Acesso facilitado

Aplicativos de teleconsulta podem ser uma ótima solução para pessoas que moram distantes dos centros médicos. Se não há uma clínica/hospital por perto, basta ter qualquer tipo de conexão com a internet para conseguir acesso ao atendimento. Portanto, não existem barreiras geográficas, sendo possível atender até pessoas de outros países usando o aplicativo.

4 – Tratamento sem desperdício de tempo

Um exame de saúde complexo pode levar várias semanas e horas gastas no deslocamento até o hospital para tomar conhecimento dos resultados. Não com a telemedicina.

Uma plataforma de telemedicina pode economizar tempo dos pacientes, permitindo-os marcar consultas com um médico em horário conveniente, mesmo sem sair de casa. A consulta ocorre na hora certa, então é possível planejar diversos compromissos seguidos.

5 – Acesso simplificado aos dados médicos eletrônicos

Toda vez que um paciente vai a uma clínica é feita uma ficha sobre ele, porém, ao mudar de cidade ou de clínica, todas as informações se perdem — a menos que o paciente as carregue. Um aplicativo pode justamente deixar essas informações ao alcance dos médicos de forma mais simples.

Um app de telemedicina permite que o usuário tenha um perfil. Nele é possível deixar todos os dados médicos guardados. Assim, isso cria um histórico médico preciso sobre qualquer outra doença que o paciente possa ter tido no passado. Além de ser uma grande conveniência para a pessoa, para os médicos ajuda a criar um diagnóstico muito mais preciso. 

Por isso, reforçamos aqui a importância do primeiro motivo para criar aplicativo de telemedicina.

6 – Melhor gerenciamento do tempo para os médicos

É muito comum que médicos trabalhem em mais de um lugar. Entretanto, eles sempre estão sujeitos a intempéries como engarrafamentos em seu dia. Um atraso pode acabar desencadeando uma série de outros atrasos. Ao chegar em uma consulta mais tarde e a ela demorar mais que o normal, as seguintes são prejudicadas.

Por isso, aplicativos de telemedicina podem ajudar, pois contém funcionalidades que ajudam a organizar o tempo do médico. À exemplo disso, podemos substituir as consultas para fins de resultados de exames por um método mais simples: área específica para disponibilizá-los no próprio app para posterior interpretação médica. 

Assim fica a cargo do médico e do paciente combinarem uma próxima consulta se lhes for conveniente. Isso certamente libera algumas boas horas na agenda do nosso médico.

Os desafios dos aplicativos de telemedicina

Construir um aplicativo de telemedicina envolve certos desafios, incluindo segurança e conformidade legal.

Essa é uma breve visão geral do que você deve ter em mente ao iniciar o desenvolvimento do aplicativo de telemedicina:

1 – Segurança

Informações de saúde particulares são confidenciais. Aplicativos de telemedicina coletam e armazenam informações e, naturalmente, isso faz com que os clientes se perguntem se seus dados estão em um local seguro e quem tem acesso a eles.

Solução: para proteger os clientes, você deverá implementar alguns fatores de autenticação como identificação biométrica (ou facial) e terá que encriptar os dados. Essas medidas aumentam a segurança do app e protege os dados, resguardando o usuário e colocando o app em conformidade com a LGPD.

2 – Falta de confiança

Outra preocupação é sobre a qualificação dos médicos. Pacientes querem ter certeza que eles estão sendo atendidos por um profissional qualificado.

Solução: testimoniais dos pacientes e um sistema transparente de avaliação disponibilizado para os clientes, além da consulta dos CRMs.

Benefícios da telemedicina que atraem os pacientes

Conveniência 

Agendar consultas com poucos cliques e evitar filas longas é uma ótima conveniência para obter assistência médica.

Poupar tempo e tratamentos mais rápidos

Os pacientes, além de poupar o tempo que teriam se locomovendo, podem iniciar o tratamento o quanto antes.

Histórico médico na palma da mão

Mesmo no mundo moderno, é difícil ter acesso ao seu histórico médico. Nessa perspectiva, um aplicativo de telemedicina permite aos pacientes verem seus históricos e enviarem para outros membros da família, ou mesmo para outros médicos com o fim de melhor diagnóstico.

Isolamento social

Em tempos de pandemia, os aplicativos de telemedicina se mostraram eficazes, pois os atendimentos à saúde são feitos sem necessidade de contato físico, fortalecendo ainda mais as medidas de isolamento social.

Veja também: a importância do delivery durante a pandemia.

Benefícios da telemedicina que atraem os médicos

Flexibilidade

De acordo com uma pesquisa de Prentiss Taylor, 20% dos médicos e psiquiatras trabalham de 60 a 80 horas semanais. Com um app de telemedicina, os médicos são capazes de administrar melhor seus horários, melhorando suas qualidades de vida.

Menos trabalho administrativo

Em um hospital, grande parte do dia de um médico é gasto com documentos e tarefas administrativas. Como resultado, os médicos examinam menos pacientes e precisam ficar depois do trabalho para preencher toda a papelada. Um aplicativo de telemedicina minimiza a papelada e automatiza muitas tarefas.

Mais pacientes e maior receita

Menos papelada significa mais pacientes e, consequentemente, mais pacientes significam maiores receitas

De acordo com uma pesquisa da APM  (Associação Paulista de Medicina), 90% dos médicos acreditam que as novas tecnologias digitais, que possuem alto padrão de segurança e ética, podem ajudar a melhorar a assistência em saúde à população. Logo, esses benefícios são plausíveis. 

Recursos para criar um aplicativo de Telemedicina

Se você está pensando em começar a desenvolver um aplicativo de telemedicina, você terá que ter em mãos uma lista com os principais recursos.

Uma plataforma de telemedicina possui diferentes aplicativos, um para o paciente e outro para o médico, cada um com sua própria lista de recursos para médicos e para pacientes. Vamos conferir.

Principais recursos para pacientes

Cadastro

Para criar um perfil, o paciente preenche informações como seu nome, endereço, sexo, idade, histórico médico e outros dados cruciais necessários para iniciar o processo de tratamento. 

Agendamento de consultas

Um usuário pode ver uma lista de médicos, ver seus perfis e marcar uma consulta com o profissional que escolher. Esse recurso é um dos mais importantes, pois fornece aos pacientes informações sobre a disponibilidade e permite a reserva de horários de acordo com a agenda deles.

Videoconferência

Para compensar a falta do in-loco, o paciente e médico usam a chamada de vídeo para as consultas. Por isso a qualidade da chamada é muito importante. O diagnóstico adequado e o tratamento preciso dependem de uma boa conexão e de uma imagem nítida. 

Chamadas por voz

Algumas pessoas preferem não serem vistas e por isso optam por comunicação sem vídeo. Para esse propósito, o aplicativo tem que oferecer chamadas por voz. Isso cria um canal seguro para que as pessoas envergonhadas se sintam confortáveis para falar sobre algum problema, ajudando-as a conseguir uma assistência qualificada.

Ou então, para amenizar problemas com velocidades e capacidades da internet do paciente e do médico.

Armazenamento do histórico médico em nuvem

Uma vez criada uma conta, o paciente ganha um histórico médico eletrônico que contém as informações sobre ele, incluindo dados médicos e o histórico de comunicação. Se necessário, esses dados podem ser compartilhados com outros especialistas ou mesmo um membro da família.

Lembretes e registros de medicamentos

O aplicativo guarda todas as prescrições que um médico escreveu. Além disso, o app envia notificações para lembrar aos pacientes de tomar seus remédios.

Chat in-app

O paciente poderá usar um chat seguro dentro do app para contactar um médico para uma pergunta urgente ou se ele tiver qualquer dúvida sobre os medicamentos.

Gateway de pagamentos

Um app de telemedicina permite ao paciente pagar dentro do aplicativo com a forma que lhe for melhor conveniente.

Avaliação e reviews

Após a consulta ou após a recuperação, o usuário pode avaliar o médico e deixar um depoimento. Este recurso ajuda novos pacientes a terem melhores escolhas na hora em que estão buscando assistência.

Recursos para médicos

Cadastro

Um médico precisa fornecer seu nome, endereço, foto, especialização, CRM e um texto de apresentação. Eles também podem fornecer informações sobre sua experiência e educação.

Agenda

Os médicos podem fazer alterações em seus cronogramas com base em sua disponibilidade.

Gerenciamento de consultas

Os médicos podem ver sua lista completa de compromissos e aceitá-los ou rejeitá-los.

Chamadas de vídeo em tempo real

As videochamadas ajudam os médicos a examinar os pacientes com mais precisão. Um médico pode pedir a um paciente para mostrar sua pele ou garganta, por exemplo, para ver uma lesão de perto e fazer um diagnóstico.

Os médicos também podem usar chamadas somente de voz e opções de bate-papo internas para se comunicar com os pacientes.

Acesso ao históricos médicos eletrônicos

Os médicos têm acesso aos registros médicos de todos os seus pacientes sempre que precisarem.

Prescrições digitais

Permite que os médicos prescrevam medicamentos diretamente no aplicativo. Os pacientes podem usar essas prescrições para comprar medicamentos ou para obter outros serviços de saúde em estabelecimentos médicos.

Quanto custa criar um aplicativo de telemedicina?

O preço para desenvolver aplicativos pode variar de acordo com as funções que serão inseridas e da forma com que o app irá funcionar. A recomendação é sempre iniciar com uma versão MVP, que será o mínimo suficiente para validar o app.

Contudo, no fim das contas, você paga não só pelo desenvolvimento do app, pois existem outros custos de manutenção da aplicação:

Domínio

O domínio se trata do endereço eletrônico do seu site na internet. É fundamental registrá-lo o quanto antes, pois a maioria das tarefas de desenvolvimento e o pós-lançamento dependem do endereço do site (para SEO, por exemplo).

Escolha um bom domínio que passa confiança e facilita a memorização do endereço.

O Registro.br é o principal site de domínios no Brasil e nele encontramos várias opções (com.br, coop.br, med.br).

Há também o GoDaddy para registro de domínios norte-americanos com as opções de .com, .app, .blog., .site e outros. Os valores também variam.

Registro da Marca

Os negócios acontecem por trás de marcas e tê-las oficializadas e registradas é importante para proteção contra fraudes ou cópias. Para mais informações de registro de marca, acesse o site do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial).

Google Cloud

O Google é uma plataforma com N soluções para pessoas e empresas, e o Cloud é uma delas. Seu site pode ser hospedado nele ou então usufruir da infraestrutura para acessar serviços de mapas, engines, dentre outros recursos disponíveis no Google Cloud.

O custo aqui é incerto, uma vez que toda conta ganha créditos para usufruir dos benefícios e você paga por o que usar. Contudo, esses créditos têm limite, logo, esgotando-os, você começa a pagar. Tudo dependerá do tipo de uso dos recursos.

Amazon AWS

A Amazon começou no ramo de livros, mas expandiu seu portfólio para diversas soluções. O escopo de serviços possui servidor, envio de SMS e e-mails, armazenamento de arquivos, banco de dados e muitos outros.

Como segurança é uma coisa que deve ser garantida aos pacientes, você precisará de SMS e e-mail para autenticar a identidade deles. O Amazon EC2 (servidor) e S3 (armazenamento de arquivos) também são cotados para entrar no escopo tecnológico do app.

Para servidor e armazenamento, aqui na Usemobile optamos pelo Amazon AWS.

Os valores são cobrados conforme o uso. A Amazon tem alguns programas de incentivos para startups e disponibiliza até US$ 100 mil para utilizar em serviços da empresa.

Disparo de e-mails

Para envio de e-mails, a Usemobile recomenda o Mailgun. As cartas eletrônicas servirão para conteúdos de boas-vindas, recuperação de senha, confirmação de agendamentos e recibos de pagamentos.

O Mailgun disponibiliza até 5.000 e-mails gratuitos para experimentar a ferramenta por um mês. Daí em diante é possível contratar planos a partir de US$ 35, com 50 mil disparos de e-mails por mês.

Disparo de SMS

Já para as SMS, vamos de Twillio. A ferramenta servirá para cadastro do celular do usuário e também autenticação, como já dito em tópicos acima. Cada SMS enviada no Brasil custa US$0.0599.

Lojas de aplicativos

Pois é, existe um custo para publicar seus aplicativos nas lojas Play Store (Google) e App Store (Apple).

O Google cobra uma taxa única de US$25; a Apple US$99 anuais.

Pagamento in-app

Para adicionar esta funcionalidade é preciso pagar por um gateway de pagamento. Os dois mais utilizados na Usemobile são a PagarMe (Grupo Stone) e a Iugu. Vamos entender os custos de cada um:

  • PagarMe: cobra uma % em cada transação de cartão de crédito + um valor fixo por transação, valores que variam conforme o volume de parcelas;
  • Iugu: a cobrança é feita por assinatura mensal a partir de R$149 mensais.

Videoconferência

Precisamos de um intermediário para os streamings de vídeo e áudio. O CometChat é uma opção por apresentar as soluções de compressão de vídeo, mudança de resolução automática quando há perda de sinal de internet, buffer e outras tecnologias.

Para criar o aplicativo de telemedicina, é necessário o plano pro do CometChat (a partir de US$109 mensais), pois ele permite integração com as linguagens de programação de aplicativos necessárias para o desenvolvimento.

Quanto tempo leva para desenvolver um app de telemedicina?

O projeto de escopo básico a ser desenvolvido visa possibilitar a realização de consulta médica através do aplicativo de telemedicina. O tempo estimado para o desenvolvimento é de pelo menos 3 meses. O sistema irá contar com:

  • Cadastro de usuários;
  • Marcação de consultas;
  • Salas de reunião;
  • Envio de documentos/fotos.

O projeto consiste no desenvolvimento de:

  • 2 aplicativos nativos iOS (paciente e profissional da saúde);
  • 2 aplicativo nativo Android  (paciente e profissional da saúde);
  • Versão web (paciente e profissional da saúde);
  • Painel web administrativo. 

Ou seja, para criar um aplicativo de telemedicina são necessárias 6 aplicações para que o ecossistema funcione corretamente, isso se tratando de uma versão mais completa da solução e prevendo o melhor desempenho possível. 

No entanto, é possível reduzir o projeto, optando pela versão híbrida no lugar da nativa, ou não ter a versão web, ou ambas as opções.

Para desenvolver seu app de telemedicina, conte com a Usemobile. Nós contamos com uma equipe especializada em desenvolvimento mobile. O laboratório Sabin é um dos cases de sucesso da Use. Dê o primeiro passo para criar seu aplicativo de telemedicina solicitando um orçamento no formulário abaixo: 

Leve a potência mobile para seu negócio

Tópicos

9 respostas

  1. Quero montar uma empresa de Telemedicina, preciso de indicação de uma empresa com experiência em montar este serviço.
    Inclusive gostaria de fornecer Laudos para outras empresas por Telemedicina . Entre em contato comigo (33) 9 9110-8733

    1. Se demora meses para construir… eu consigo criar na minha casa em 4 dias este aplicativo, na mão na roda … Sou formado em Ciências de dados e banco de dados …

  2. Olá, esperei que estejam todos bem!
    Eu quero muito criar um aplicativo de telemedicina, com vendas de fármacos e serviços domiciliares. Sou Angolana e eu quero muito criar para ganhar parceria com clínicas cá em meu país… Se alguém tiver como me ajudar com tudo, entre em contato. (244) 935276760

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Estamos contratando, venha conferir nossas vagas