Desenvolvimento web: entenda todo o processo

Tags:    

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Receba atualizações semanais no e-mail

Você provavelmente já se perguntou como tudo o que vemos na internet é feito, como, por exemplo, os sites que acessamos todos os dias. Sites, aplicativos e até mesmo os jogos que conhecemos hoje precisaram de uma equipe de desenvolvimento web para colocá-los online.

O número de usuários de internet no Brasil atingiu cerca de 152 milhões, de acordo com a última pesquisa realizada pela Agência Brasil. Pelo menos 5 milhões de buscas são feitas no Google por dia segundo o Internet Live Stats.

Os números mostram a importância das empresas garantirem uma boa presença online, com o objetivo de impulsionar os objetivos de negócio. E, para garantir essa presença, a melhor forma é através de um site ou aplicativo.

Nesse artigo, você vai entender melhor o que é o Desenvolvimento Web, como funciona e como começar na área do desenvolvimento.

O que é Desenvolvimento Web?

O Desenvolvimento Web é responsável por codificar os sites, páginas, portais e aplicativos para a web. Com isso, é ele o responsável por toda a estrutura de um site, tanto da parte que o usuário consegue ver e interagir, quanto a parte por trás, que o usuário não vê, mas que faz toda a diferença na experiência ao usar o site.

Dentro do Desenvolvimento Web existem diferentes funções, sendo elas:

  • Front-end: responsável pela parte do site que o usuário interage;
  • Back-end: responsável pelo o que tem por trás do site;
  • Full-stack: o Full-stack é Front-end e Back-end juntos. 

Agora que ficou mais explicado o que é o Desenvolvimento Web, vamos entender melhor como funciona todo o processo.

O que é um website e um web browser?

Provavelmente, a primeira coisa que vem à sua cabeça quando se pensa no que é um website é o seu próprio site, junto com o layout. Ou mesmo aquele site que você usa todos os dias e já consegue até visualizar ele em sua cabeça, com as cores, os menus e todas as opções que ele oferece. Esse é um pensamento simplista, porém não está errado!

Um website é o conjunto de todos os documentos de texto, cores, links, imagens e formatação que permitirá que o usuário navegue pelo site. Normalmente, ele vem associado com sua URL — que é o que digitamos para acessá-lo, como por exemplo, www.usemobile.com.br. 

Esse domínio é o que explica para seu Web Browser, vulgo navegador, onde todos os arquivos se encontram. Ao entrar com a URL que você deseja acessar, o Web Browser requisita os arquivos, baixa e os apresenta da forma como o desenvolvedor planejou.

Assim como no Windows Explorer, o domínio é o C://, e as demais pastas e arquivos é o que vem após o “.com.br”, entre as as barras. Nós conseguimos gerenciar esses arquivos através de softwares de acesso FTP, como na imagem abaixo.

Reprodução do Hostinger no software FileZilla
Reprodução do Hostinger no software FileZilla

Pode-se dizer então que um Web Browser é todo aplicativo capaz de baixar e exibir esses documentos e exibir suas informações de maneira organizada ao usuário. O Google Chrome e o Mozilla Firefox são exemplos de Web Browsers mais utilizados.

Importante dizer também que os navegadores oferecem ferramentas de desenvolvedor. No do Chrome é possível fazer capturas de tela completas, consultar o console.log (extremamente útil para debugar o código), checar os core web vitals, inspecionar o HTML, dentre outras possibilidades. Para acessar, basta pressionar F11 ou Ctrl + Shift + C.

Leia também: dicionário da programação para não-programadores

Desenvolvimento web do planejamento ao lançamento!

Planejamento

O planejamento é uma das partes mais importantes do processo e requer muita atenção. Isso porque ele guiará todo o desenvolvimento web, desde as ações feitas até toda a estrutura do seu site. 

O primeiro passo é deixar claro quais são os objetivos do site dentro da estratégia da sua empresa. É com base nesses objetivos que a equipe de desenvolvimento web vai criar um planejamento. A partir daí, define-se o perfil do seu público-alvo e quais serão seus comportamentos, ou seja, entender melhor sobre as pessoas que devem acessar o seu site. 

Nesse momento de planejamento e definições também é pensado em todo o fluxo de informações, wireframes e storyboards, para que eles possam ser prototipados na próxima etapa. Entende-se o wireframe como o esboço das telas e o storyboard como o fluxo entre todas elas.

Outro ponto importante é definir a melhor ferramenta para gerenciamento de conteúdo para a sua empresa. Essas ferramentas são conhecidas como Content Management System (CMS) e permitem a edição do conteúdo de maneira simples. Alguns dos exemplos mais conhecidos são o WordPress e Joomla, usados para edição de sites e blogs.

Caso o cliente queira, nessa etapa também é definida a ferramenta de Customer Relationship Management (CRM). Ela é responsável por toda a coleta de dados dos visitantes do seu site e também por definir as ações tomadas com cada um, servindo de apoio para ações de marketing e comercial. Alguns exemplos que fazem CRM muito bem são RD Station, Salesforce, Highrise e Insightly

Após definir todas essas questões, é possível estimar os requisitos, o tempo que durará seu desenvolvimento web e o valor final do projeto. Lembre-se: tudo o que foi definido até aqui precisa ser documentado para facilitar a consulta e comunicação por parte da equipe. 

Desenvolver o protótipo do site

Com o que foi definido no planejamento, a equipe criará um protótipo. Ele será o conjunto de todas as wireframes e storyboards do site. O protótipo é uma forma de documentação mais efetiva que apresentará toda a arquitetura do seu site, guiando todo o desenvolvimento web.

Existem alguns softwares que permitem a criação das wireframes e desses fluxos. Aqui na Usemobile utilizamos o Figma, uma ferramenta de design simples que permite a criação de wireframes para desktop e para celular. Há também outras opções como Balsamiq.

Para criar o protótipo utilizamos um passo a passo:

Identifique todas as páginas e sua organização

O primeiro passo para a prototipação é identificar a estrutura e as páginas que o site deve ter. Assim, é possível identificar como as páginas se comunicarão entre si, bem como quais são importantes para um menu de navegação.

O MindMeister é uma ferramenta colaborativa que permite a criação de fluxos de maneira que fique fácil a sua visualização. Nela também é possível ter uma interação de toda equipe na hora da criação do storyboard. Uma alternativa é o Miro.

Outro ponto é que toda interação entre as páginas deve ser pensada de forma que a navegação fique completamente intuitiva para seu usuário. O número de páginas deve ser muito bem pensado para que o usuário atinja o objetivo de forma rápida. Existe a teoria dos 3 cliques que diz que nenhuma página deve estar a mais de 3 cliques de qualquer outra.

Se atentar a isso é positivo para o SEO, uma vez que o Google conseguirá rastrear e indexar seu site com maior facilidade.

Foque no conteúdo das páginas principais

Nessa etapa o foco é nas principais páginas de conteúdo do seu site, ou seja, aquelas que trarão informações chave para seu usuário. Páginas sobre a empresa ou produtos, cases de sucesso e seu blog são alguns exemplos.

Em cada uma dessas páginas deve-se pensar o que o usuário quer encontrar, qual ação você deseja que ele tome e o que levará ele a tomar aquela ação. Pense bem nos Call to action (CTA), ou chamadas para ação, dentro de cada página para que elas sejam inseridas da maneira mais natural possível. 

Todo o conteúdo deve ser intuitivo de forma que ajude seus usuários a navegar pelo seu site. Logo, o UX Writing deve ser muito bem trabalhado para oferecer a melhor experiência possível.

Foque em sua homepage

A homepage do seu site é a principal porta para todos os usuários, por isso requer atenção especial. O conteúdo das demais páginas já foi pensado, então coloque aqui o que é realmente importante para o usuário.

Os primeiros segundos que o usuário passa no seu site são determinantes para saber se ele continuará em seu site ou não. 

O Google aponta que o LCP ideal é de 2,5 segundos. Essa métrica se trata da velocidade de carregamento, logo, seu site deve ser rápido para aumentar as chances de reter a atenção dos seus usuários.

Pense na integração com as outras ferramentas

Como falado inicialmente, várias ferramentas serão utilizadas em conjunto em seu site e cada uma é integrada de uma maneira. Pense em como integrar as ferramentas de CMS, de CMR e o Google Analytics

Uma das melhores ferramentas para tal é o Google Tag Manager, possibilitando centralizar a instalação de tags num só lugar.

Para a instalação de ferramentas como o Analytics e Search Console, essenciais para análise de métricas do seu site, além do Tag Manager, recomendamos utilizar o Google Site Kit caso seu site utilize WordPress.

Planeje e desenvolva o design do seu site

O layout do seu site só deve começar a ser desenvolvido após o protótipo ser criado, pois é ele quem guiará o trabalho do designer. Enquanto o protótipo é criado, pode ser feito o mood board do seu projeto. Ele é um painel de referências visuais, com conjuntos de imagens, fontes e cores para visualizar como a estética irá interagir com o propósito da marca.

Com o protótipo e o mood board aprovados, é hora de começar a desenvolver o layout final do seu site.Toda a criação deve ser focada em facilitar a navegação do usuário pelo site para que ele seja direcionado para o objetivo de seu negócio. Por isso o layout de cada página deve ser o mais intuitivo possível para que o usuário tome uma ação por conta própria.

Criado o layout único de cada página, é hora de partir para a próxima etapa do desenvolvimento web: escrever o código.

Desenvolvimento do código do seu site

Essa pode ser considerada uma das partes mais trabalhosas do desenvolvimento web. Essa é a parte responsável por fazer com que tudo o que foi planejado para seu site funcione.

Os programadores são responsáveis por dar vida ao layout projetado pelos UI/UX designers, desenvolver as funcionalidades, criar e integrar APIs, gerenciar banco de dados, otimizar servidor, dentre outras responsabilidades. 

Normalmente, o código estrutural é escrito em HTML/CSS e o suporte a outras funções é escrito em PHP ou Javascript. Isso se tratando do front-end. O back-end utiliza de outras tecnologias como MongoDB, Node JS, Typescript e outras.

Há vários cursos que poderão te ensinar a realizar essa programação, como a Alura, Codecademy, W3Schools e Codeschool. Alguns oferecem o curso de HTML e CSS gratuitamente, como o Codecademy.

Teste seu site

Realizado todo o desenvolvimento web, é hora de fazer uma revisão do seu código. É muito importante debugar tudo que foi escrito para identificar possíveis erros. Uma boa prática de code review é convidar um colega de profissão para dar uma conferida, como sugere o podcast abaixo:

Com código revisado, agora sim é hora de testar o seu site e coletar feedbacks sobre o que as pessoas pensam. Peça para amigos, familiares e para qualquer pessoa que possa ter interesse em seu site, para testar e levantar erros e dificuldades.

Os erros te falarão se alguma linha do seu código de programação precisa ser refeita ou revisada. As dificuldades irão apontar se existe algum lugar do seu layout que não está intuitivo ao usuário e precisa ser refeito. O ideal é que o protótipo já seja o suficiente para identificar essas possíveis falhas, mas é sempre importante conferir.

Essa coleta de feedbacks é extremamente importante para garantir que seu site seja lançado com tudo que o público espera. Repasse tudo que foi relatado de melhoria para a equipe de desenvolvimento para as correções.

Lançamento

O último passo a ser tomado no desenvolvimento web é o lançamento de seu site. Agora que ele já passou por revisões, é hora de divulgá-lo para que as pessoas comecem a acessá-lo.

Crie uma campanha de Google Ads para o lançamento de seu site, isso fará com que seu público comece a encontrá-lo. Essa campanha é essencial, pois no lançamento seu site provavelmente ainda não estará indexado pelo Google.

Acompanhe as métricas do Google analytics para mensurar o comportamento do usuário em seu site. Essas informações são essenciais para manter a qualidade de acesso e a usabilidade do seu website.

Para manter uma cadência de acessos no seu site, trabalhe o SEO para que ele tenha cada vez mais acessos orgânicos.

O que estudar para Desenvolvimento Web? 

Agora que você já conhece o que é Desenvolvimento Web e como funciona todo o processo, resta apenas uma dúvida: o que preciso estudar para começar no Desenvolvimento Web?

Como você deve ter notado, trabalhar na área de desenvolvimento requer um conhecimento em programação. Para isso, é preciso conhecer melhor sobre lógica de programação e também as diferentes linguagens. Recomendamos o uso de aplicativos para aprender programação e princípios básicos.

Muitos programadores começam a aprender a desenvolver em casa, através de vídeos no Youtube, conversas em fóruns com outros programadores e muita pesquisa e curiosidade. Mas é claro que, para ter um aprofundamento maior no assunto, é preciso fazer cursos e se especializar na linguagem que mais te interessa. 

Para ser um desenvolvedor, é preciso estar sempre estudando e sempre atualizado nos últimos acontecimentos dentro desse assunto. Por isso, acompanhe sempre sites com conteúdos de programação e desenvolvimento e também ouça podcasts sobre tecnologia que te ajudarão a estar sempre bem informado. 

E aí, se interessou pela área de Desenvolvimento Web? Para conhecer um pouco mais sobre a carreira no desenvolvimento escute o episódio “O que preciso para ser dev web?” do podcast Debugados.

Precisa dos serviços de desenvolvimento web? Entre em contato com a Usemobile e faça seu orçamento!

Tópicos

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados

Estamos contratando, venha conferir nossas vagas