9 empresas de outsourcing de TI para contratar

Se você chegou aqui é porque entende a importância de mudar os planos de negócios de forma que esteja adequado à transformação digital. Ou ainda, compreende as vantagens de digitalizar os processos. Os benefícios de integrar novas tecnologias já não são uma novidade, portanto o próximo passo é escolher as empresas de outsourcing de TI que serão os pontos-chave para a solução de TI ideal para o seu novo plano de negócios.

“Empresas” está no plural, pois existem várias áreas de TI e cada uma apresenta seus próprios benefícios, podendo se complementar. Gostaria de ressaltar que vale a pena separar uma parcela considerável do budget para TI não é gasto, pois os “gastos” com TI, na verdade, são “investimentos de TI”.

Leia também: Os investimentos em TI para fazer em 2020

Infraestrutura, ERPs, CRMs, nuvem, desenvolvimento de aplicativos e softwares, dentre outras compõem as várias facilidades que a TI pode oferecer. Por isso, separei algumas empresas de outsourcing de TI offshore e onshore de diferentes segmentos para facilitar a sua escolha. Alguns delas fazem parte do ranking internacional de empresas de outsourcing de TI divulgado pela IAOP (Internacional Association of Outsourcing Professional). Vamos conferir?

Empresas de outsourcing de TI internacionais

Os contratos com empresas de outsourcing de TI internacionais se qualificam como outsourcing offshore — ou sua derivação nearshore. Ou seja, quando a empresa contratada não está no mesmo território e pouco compartilha da cultura, moeda ou idioma utilizado por você e seu negócio. No entanto, este pode não ser um problema quando essas barreiras são estreitas ou nulas, oferecendo benefícios como preços reduzidos. Vamos conhecer alguns nomes:

IBM

Fundada em 1911, a multinacional IBM chegou ao Brasil em 1917 através do brasileiro Valentim Fernandes Bouças. A empresa é recordista em inovação, colecionando 26 anos consecutivos como líder em registros de patente nos Estados Unidos. Somente em 2018, a multinacional registrou 9,1 mil parentes.

Todo o reconhecimento que paira a IBM não é à toa. Ela já esteve em diversos ramos de tecnologia, o que faz seu portfólio ser extenso. Dentre as produções dela, encontramos até mesmo máquinas para corte de frios usadas em supermercados. Além disso, muitos dos computadores com monitores de tubo utilizados no Brasil vieram da empresa.

Dentre as inovações disruptivas pela IBM, e que utilizamos até os dias atuais em supermercados e comércios, são os códigos de barras.

Prédio da empresa de outsourcing de TI, IBM, em São Paulo capital

Portanto, o leque de serviços da multinacional também é extenso. Seus serviços são:

  • Aplicativos;
  • Operações e processos de negócios;
  • Resiliência de negócios;
  • Design e estratégia de negócios;
  • Cloud;
  • Local de trabalho digital;
  • Rede;
  • Consultoria Salesforce;
  • Segurança;
  • Consultoria de tecnologia;
  • Suporte à tecnologia.

Capgemini

Da mesma forma que a IBM, a Capgemini também possui um portfólio abrangente de áreas de atuação. Com mais de 190 mil profissionais e presença em mais de 40 países, a multinacional já apresentou receita de 12,5 bilhões de euros em 2016.

A transformação digital é um dos pilares dos serviços da multinacional, o qual se desmembra em serviços voltados para inovação, transformação financeira e de RH, negócios e tecnologia de transformação, estratégias digitais e transformação da cadeia de suprimentos.

Além disso, ela oferece também serviços em:

  • Nuvem;
  • Operações de negócios;
  • Compliance;
  • Dados;
  • Cibersegurança e riscos;
  • Controle e testes de qualidade;
  • outros.

Cleveroad

Atuante no mercado desde 2014, a Cleveroad se propõe desenvolver softwares web e aplicativos para os sistemas operacionais iOS e Android, os mais populares mundialmente. Nos 6 anos de atuação, mais de 170 projetos foram executados dentre os mais de 140 clientes atendidos.

Para isso, a empresa mostra competência com as linguagens de programação Kotlin, Java e Swift para o desenvolvimento dos códigos dos softwares, além de boas práticas de design UX/UI para a confecção de telas responsivas, intuitivas e agradáveis para os usuários.

Ademais, a empresa também oferece vagas de estágios para o desenvolvimento web, Android, iOS e design. A Cleveroad destaca que os estagiários terão como benefícios auxílio para recolocação, suporte com contabilidade, desenvolvimento de carreira, inglês nativo, dentre outros.

QBurst

A indiana QBurst também é voltada para o desenvolvimento de dispositivos IoT, chatbots, gamificação, e-commerce, RPA, design, marketing digital e outros. Nomes de peso já foram clientes da companhia, bem como National Geographic, Greenpeace, Mercedes-Benz, Peugeot, Dell e ONU (Organização das Nações Unidas).

Além disso, soluções de inteligência artificial e migração para nuvem também faz parte do leque de opções da empresa.

Empresas de outsourcing de TI do Brasil

As organizações a seguir foram fundadas no Brasil, mas não necessariamente seus serviços atendem exclusivamente o território nacional. Importante ressaltar que o Brasil é o nono melhor país para outsourcing offshore. Dentre as empresas abaixo, uma desenvolvedora de aplicativos possui vivências internacionais. Vamos conferir:

Diginetwork

Nascida em 2004, a Diginetwork tem 4 pilares como foco de atuação: hardware, network, segurança e soluções em nuvem. Voltada para atender empresas de pequeno e médio porte, ela se preocupa com o descarte consciente e sustentável dos materiais e a personalização de seus serviços. Eles são:

  • Manutenção de hardware: notebook, desktop e servidores;
  • Venda e aluguel de desktops;
  • Infraestrutura de rede;
  • Cabeamento;
  • Wireless;
  • Storage;
  • Impressoras;
  • Licenciamento de softwares;
  • Suporte técnico;
  • outros.

Mega Indústria

Assim como destacado pela Gartner, a previsão é que 4 trilhões de dólares sejam investidos em TI em 2020. De todo o montante, boa parcela será voltada para softwares corporativos, bem como os ERPs, isto é, programas de integração de sistemas e informações. A Mega Indústria pode ser uma parceira para o desenvolvimento destes softwares, especialmente no quesito industrial.

A empresa atua nos segmentos metal-mecânica, farmacêutica, alimentícia, plástico e borracha, médico-hospitalar, aeroespacial, papel e papelão, química e minerais e minérios.

Softplan

Com quase 2 mil colaboradores e 29 anos de atuação, a Softplan desenvolve softwares corporativos. Portanto, seus segmentos motrizes são a gestão pública e empresarial, indústria da construção, justiça e saúde. Assim, seus softwares estão presentes nos tribunais, ministérios públicos, procuradorias, plataformas de monitoramento da saúde entre outros.

Eiti

Os mais de 10 anos de experiência da Eite a coloca como especialista em soluções para gestão de TI. São mais de 400 empresas atendidas nos serviços de gestão de TI e sistemas, cloud computing, infraestrutura, diagnóstico LGPD, suporte datacenter, assistência microinformática e outros.

Usemobile

Além da tendência de aumento de investimento em softwares corporativos, há também a tendência de que os trabalhos sejam realizados através dos aplicativos móveis. Ademais, nada impede que esses softwares de integração de informações e serviços sejam através dos smartphones e outros dispositivos — inclusive wearables. Assim, a Usemobile é a parceira ideal para isto, pois ela possui mais de 5 anos de experiência em desenvolvimento mobile. Deste tempo, mais de 80 projetos foram executados tanto para Android e iOS quanto para smartphones.

A metodologia Kumon já foi uma das empresas beneficiadas pela fábrica de aplicativos. A inclusão de smartphones nos cotidianos foi uma oportunidade para que a metodologia de ensino Kumon ajudasse ainda mais seus alunos — e de se digitalizar. Com o aplicativo Audiobook, os estudantes podem acessar todo o material didático onde e quando quiserem, resultando em boas avaliações nas lojas de aplicativos.

Além disso, a Usemobile também viabilizou o sucesso do app de Mobdrive, cuja atuação está prevista para estender a todo Brasil, e também no exterior. Dos sucessos nacionais, o aplicativo Sem Patrão também se destaca como um marketplace de serviços, abrindo oportunidades para muitos prestadores de serviços. A operadora Tim também faz parte do elenco que a software house ajudou ao desenvolver o aplicativo Tim Kids.

Ou seja, a Usemobile possui expertise para abraçar diferentes tipos de projetos, abraçando contratos de outsourcing de TI de escopo aberto, fechado ou times dedicados. Para o fundador e diretor de negócios, Conrado Carneiro, “as soluções de desenvolvimento para empresas aumentam por causa da velocidade que a tecnologia avança”, com a justificativa de que as empresas de outsourcing de TI serão as responsáveis por garantir tecnologia de ponta, segurança adequada aos padrões e normas, bem como a LGPD.

Como escolher a empresa de outsourcing de TI ideal?

Além de levantar a lista das empresas de outsourcing de TI que podem te atender, é importante também entender quais delas se encaixam nas necessidades do seu negócio. Indo ainda além das necessidades, se transformar digitalmente é também uma questão estratégica para acompanhar as tendências do mercado e garantir fatias de participação maiores na economia. Logo, é errôneo pensar que só vale a pena investir em TI exclusivamente para a necessidade de mudanças.

Como já dito, a inovação e disrupção é um objetivo e sonho de muitas empresas, isso porque esses fatores são os atuais petróleos dos negócios. Dessa forma, pense bem nas estratégias e mapeie qual tipo de outsourcing é mais conveniente: onshore ou offshore?

Vale a pena ressaltar que existem diferentes tipos de outsourcing, o white label e o escopo aberto. Para entender um pouco mais, continue lendo e entenda a diferença entre cada tipo de contrato de outsourcing de TI. Assim você saberá qual modelo se adequa melhor e encontrar as empresas que oferecem a flexibilidade e personalização que seu negócio merece.


  • Taysa Bocard
  • Analista de marketing
  • O interesse pela tecnologia e desejo por conhecimentos variados sempre fizeram parte de mim, isso desde a infância. Esse desejo pueril refletiu no meu cotidiano: sou jornalista engajada nas "techs". Porém, a busca pelos saberes não é a parte mais gratificante da minha atuação. Na verdade, o que mais me empolga é passar as informações para frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *