A transformação digital do Magalu e seus impactos nos negócios

O Magazine Luiza é uma empresa de varejo com fundação em 1957, que começou como um negócio familiar e hoje é uma das maiores empresas de varejo do Brasil e do mundo. A cultura digital trabalhada pela Magalu pode ser considerada o seu principal diferencial. A empresa que nasceu e cresceu através do varejo tradicional apostou na inovação e na digitalização dos seus processos como o principal motor para o crescimento.

Vamos entender as estratégias usadas para essa mudança e como o Magalu, depois de muitas dificuldades, conseguiu se tornar um dos maiores exemplos de transformação digital bem sucedida no Brasil.

Mudanças na gestão

No início de 2016, Frederico Trajano, sobrinho-neto do casal fundador da empresa, assume o comando em um momento extremamente delicado. A companhia apresentava resultados ruins que eram impulsionados por um cenário de recessão da economia brasileira e de todo o setor varejista.

Na mesma época, o valor de mercado da empresa estava avaliado em 396 milhões de reais, cenário este que foi propício para mudanças na disciplina financeira, recuperação das vendas, uma maior integração entre as lojas físicas e a plataforma online, além da criação de um marketplace — pontos fundamentais na retomada da varejista.

O próprio Trajano disse que o diferencial na hora de crise era a inovação. Assim, diversas medidas foram tomadas buscando modernização dos processos da empresa, percebendo uma nova tendência de consumo.

Estratégia multicanal

Esta estratégia parte do princípio de compreender que os clientes podem estar em múltiplos canais, como redes sociais, lojas online, marketplace e na própria loja física.

Entretanto, para a Magalu essa integração de diversos canais tem funcionado de forma atípica. Normalmente, as plataformas digitais apoiam as lojas físicas, entretanto as lojas físicas que apoiam os meios digitais na estratégia da varejista.

Este apoio acontece no modelo de logística da empresa, que é considerado único e inovador, pois essa estratégia multicanal cria integração total entre online e offline. Dessa forma, é possível fazer a compra online e retirar em lojas físicas, por exemplo.

Luizalabs

Em 2011 foi criado o LuizaLabs, com equipe inicial de 4 pessoas, responsável pelo projeto “Magazine Você”, que permitia os usuários criarem lojas digitais. As pessoas precisavam apenas criar a loja e divulgar, ganhando comissões pelas vendas, sendo a varejista responsável por controlar toda a operação. Hoje a equipe do LuizaLabs é encarregada por toda a área de tecnologia e inovação do Magazine Luiza.

Com mais de 800 colaboradores, o LuizaLabs é responsável por pensar em transformações não só no online, mas também no offline, como a dinamização da forma de pagamento nas lojas físicas.

Assim, todos os vendedores usam um smartphone para todo o processo de compra, indo desde consultas no catálogo até a finalização da compra — menos as em dinheiro — sendo tudo isso feito por um único vendedor. Esse processo foi pensado com o intuito de diminuir o tempo do usuário em todo o procedimento e reduzindo filas.

Esse processo foi pensado com o intuito de diminuir o tempo do usuário em todo o procedimento e reduzindo filas.

Lu, a primeira influenciadora virtual do Brasil

A empresa foi também pioneira na forma de gerir sua marca externamente e conectar de forma efetiva com seu público, criando uma personagem virtual em 2003 — e que depois passou a assumir definitivamente as redes sociais como a personalidade da varejista. De forma humanizada, bastante criativa e bem humorada, a personagem Lu usa as redes sociais para publicar ofertas, novidades e conteúdos em geral para o público.

Veja esse exemplo de interação da Lu com seus seguidores, desenvolvendo um anúncio de promoção. Simplesmente fantástico!

Luizacred

A partir de uma parceria com o Itaú Unibanco, iniciada em 2001, a empresa criou a financeira que oferece diversos produtos e serviços como cartão de crédito, empréstimo pessoal, crédito consignado, crédito direto ao consumidor (CDC), entre outros.

Dessa forma, a empresa atinge números expressivos no faturamento do Cartão Luiza e na carteira de crédito total, além de conseguir criar um plano de fidelização mais efetivo, oferecendo vantagens para os clientes.

A Luizacred tem se tornado uma financeira cada vez mais digital, de forma que a  aprovação de crédito é feita pelos próprios vendedores em seus smartphones em poucos minutos, entregando o cartão na hora e liberando o uso do app do Cartão Luiza.

Assim, com menos burocracia, e cada vez mais se digitalizada, a Luizacred é a maior financeira de cartão de crédito do país, com uma carteira de 8,8 bilhões de reais.

Outro destaque é quanto ao crescimento ano após anos das vendas dentro do próprio Magalu.

Compra da Netshoes

Em junho de 2019, a Magalu finalizou a compra da Netshoes. A empresa fundada em 2000, em São Paulo, iniciou suas vendas num estacionamento adaptado para a função e que, posteriormente, chegou a se tornar o maior e-commerce do Brasil.

Os fundadores da Netshoes enxergaram o potencial da internet ainda no início do século e, ao apostarem nas vendas onlines, perceberam que elas cresciam mais de 100% ao ano, enquanto as vendas físicas não passavam dos 10% de crescimento no mesmo período.

Em 2007, a Netshoes decidiu então encerrar com suas lojas físicas, dando seguimento e exclusividade às vendas feitas pela internet.

Depois de previsões de crescimento e abrir seu capital na bolsa de Nova York em 2017, a empresa apresentou um grande problema de caixa devido algumas movimentações contábeis e financeiras. Isso fez com que os investidores tivessem dúvidas em relação à saúde da empresa, causando uma queda vertiginosa no seu valor de mercado.

Assim, em 2019, a Magalu e a Centauro travaram uma batalha para a aquisição da Netshoes, que tinha uma enorme base de dados e uma inteligência sobre consumo de moda na internet que era única no mercado brasileiro.

A Magalu saiu vencedora, pagando US$ 3,70 por cada ação da Netshoes, representando um valor total de 115 milhões de dólares. Dessa forma, o Magazine Luiza torna-se líder no varejo online de artigos esportivos, calçados e roupas, além de ampliar sua base de clientes para 25 milhões — um aumento de mais de 7 milhões de novos usuários.

Super app do Magalu

Outra etapa crucial para a transformação da Magalu foi a busca pelo desenvolvimento e aperfeiçoamento contínuo do seu aplicativo. Afinal, nos encontramos num momento de mercado aquecido pelo nascimento de várias startups que buscam novas soluções e rivalizam com empresas tradicionais brasileiras.

A varejista possui a vantagem de ser uma empresa que começou no modelo tradicional e que tenta a todo tempo mesclar processos digitais de suas plataformas onlines com as suas lojas físicas. Essa integração entre o meio tradicional com o digital é um dos principais motivos que fazem o app Magalu ter o potencial de um super aplicativo, oferecendo diversos produtos, serviços, realizar pagamentos, sistemas de chat, pedir um táxi, entre outras possibilidades.

A inspiração vem dos famosos super apps chineses como o Taobao e o Wechat, que oferecem esses serviços sem cobrar uma assinatura, diferentemente da norte americana Amazon, que oferece um serviço prime, o qual o usuário paga uma mensalidade para ter acesso a alguns serviços e vantagens.

O presidente da empresa, Frederico Trajano, acredita que o cenário brasileiro não possui a mesma capacidade de pagamento do americano, sugerindo que esse modelo prime talvez não funcione tão bem no mercado nacional.

Por fim, perspectivas para o futuro

Hoje o Magalu é a maior empresa de varejo do brasil, desbancando os concorrentes e se tornando referência em todo o cenário quando o quesito é inovação.

A empresa trabalha com foco total no cliente e na transformação digital. Dessa forma, podemos esperar que a busca por novas tendências seja incessante e impulsione o crescimento da varejista.

É difícil afirmar em qual patamar a empresa estará daqui a alguns anos, mas, com esse espírito inovador, podemos imaginar que muitas novidades virão deste modelo de negócio, em um setor que se mostra cada vez mais forte.

E sua empresa, tem buscado aplicar as tendências da transformação digital? Com esse case de sucesso fica fácil perceber as transformações que as aplicações digitais podem proporcionar. O outsourcing de TI é uma ótima opção para executar projetos desse âmbito, com qualidade e custos reduzidos.


  • Luiz Felipe S. Dantas
  • Copywriter
  • Baiano de Eunápolis, graduando em Economia, apaixonado por música, esportes e dota 2. Sou um admirador da capacidade das boas ideias, somadas a tecnologias inovadoras, solucionarem problemas e otimizar nossa realidade. Ser parte do time de marketing da Usemobile, me proporciona um estudo direto desses assuntos e um maior contato com o mundo das inovações.

1 comentário no post “A transformação digital do Magalu e seus impactos nos negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Espere! Que tal assinar a nossa newsletter

Conteúdos exclusivos, dicas e eBooks diretamente no seu e-mail.