design-de-aplicativos

Design de aplicativos: aumente o engajamento do seu app

Os apps para celular vieram para ficar – hoje, todos nós utilizamos eles para todo tipo de tarefa possível, desde efetuar reservas em hotéis até pedir comida delivery. Considerando que até o fim deste ano o Brasil terá um smartphone por habitante, criar um aplicativo móvel para a sua empresa pode ser uma ótima ideia para aumentar seu público e, consequentemente, seus lucros. Mas não basta desenvolver um app que seja útil e responsivo: você precisa engajar seus usuários através de um design de aplicativos que seja atraente, limpo e eficiente.

Confira a seguir quatro dicas valiosíssimas para incrementar o design de aplicativos.

Interface personalizada

Diferentemente da customização, que entrega ao usuário o controle sobre a aparência do aplicativo, a personalização é feita pelo aplicativo que está sendo utilizado. O app tenta fornecer ao usuário os conteúdos, experiências ou funcionalidades que correspondem às suas necessidades. A Amazon, por exemplo, conhece seus clientes por meio do histórico de compras feitas anteriormente, exibindo ofertas especiais de acordo com as preferências individuais dos usuários. Esse tipo de personalização não só agrega valor aos clientes, mas também aumenta a fidelidade deles em relação ao seu app.

A personalização tem se tornado uma parte tão importante no design de aplicativos, em grande parte, porque cria vínculos com o usuário. O objetivo principal da personalização é entregar conteúdo e funcionalidade que corresponda às necessidades ou interesses específicos do usuário, sem nenhum desgaste por parte deles. Seu aplicativo deve poder perfilar o usuário e ajustar sua interface de acordo com o resultado.

Um passo fundamental para criar uma experiência personalizada é apresentar aos usuários conteúdo de alta relevância. Uma forma muito eficaz de fazer isso é por meio das notificações push. Estudos recentes indicaram que esse tipo de notificação aumenta em 88% o engajamento do seu app – além disso, 65% dos usuários retorna ao aplicativo dentro de 30 dias quando as push são habilitadas. Também é possível personalizar de acordo com a localidade (Foursquare). A Netflix, por exemplo, analisa meticulosamente os dados de visualização dos seus clientes para apresentar recomendações feitas sob medida, enquanto o Spotify sugere playlists de acordo com o ritmo que você está correndo.

A customização sempre foi o alto padrão esperado pelos usuários em suas interações, mas a situação virou e hoje a correnteza flui na direção da personalização. Essa mudança é impulsionada pelo fato de que a personalização impõe maior custo de interação. Quando você pensa em fornecer uma experiência em que a personalização caberá ao usuário, deve-se lembrar que a maioria deles não costuma ajustar suas configurações. Na realidade, menos de 5% deles faz isso.

Cores

Cores são um aspecto importantíssimo no design de aplicativos, pois elas podem gerar sentimentos específicos no usuário e ajudar a guiá-los ao longo do aplicativo. Elas permitem a comunicação de meta-informação e podem ser usadas para distinguir diferentes seções. A cor pode parecer uma ferramenta simples, mas seu potencial não deve ser subestimado.

design de aplicativos, cores

A cor é indiscutivelmente o segundo aspecto mais importante do seu aplicativo, depois só da funcionalidade. A interação humano-dispositivo é fortemente baseada na interação com elementos gráficos de UI (interface de usuário), e a cor desempenha um papel crítico nessa relação. Ela ajudará os usuários a verem e interpretarem o conteúdo do seu aplicativo, a interagirem com os elementos corretos e a compreender as ações necessárias. Cada aplicativo possui um esquema de cores, usando as cores primárias para suas principais áreas.

O contraste de cores é um recurso crucial na usabilidade de um desenho, e que pode ser aproveitado com eficiência no seu aplicativo. Designers muitas vezes gostam de usar técnicas de baixo contraste porque elas torna as coisas belas e harmoniosas. No entanto, beleza nem sempre é o melhor para legibilidade. Quando você estiver usando cores no texto, por exemplo, esteja ciente de que colocar duas cores com um contraste de baixo valor ao lado do outro pode fazer com que o texto fique muito difícil de ler.

A cor é uma ótima maneira de transmitir vitalidade, fornecer continuidade visual, comunicar informações de status, dar feedback em resposta às ações dos usuários e ajudar as pessoas a visualizarem dados. Use o esquema de cores do sistema como guia ao selecionar matizes que ficam boas individualmente ou combinadas, e tanto em fundos claros como escuros.

Minimalismo

Dos últimos anos para cá, as interfaces de usuário (UIs) têm se tornando cada vez menos desordenadas e mais contextuais. As preferências estão se deslocando em direção a uma interface mais fáceis, reduzindo a UI aos seus elementos básicos e necessários. Agora, os usuários desejam ver soluções de design progressivamente simples.

O minimalismo é uma combinação perfeita de forma e função. Ele segue o princípio “menos é mais”, onde um design é despojado de tudo, exceto pelos componentes absolutamente essenciais necessários para completar a tarefa de um usuário. Cada recurso em um projeto é deliberado, e cada elemento serve para um propósito. Abraçar o minimalismo é buscar a simplificação das interfaces removendo elementos desnecessários ou conteúdo que não influencia as ações do usuário.

Simplificar o esquema de cores, por exemplo, é uma forma de impactar positivamente seu design. Isso não quer dizer que seu aplicativo precisa ser preto e branco, mas que as cores devem ser usadas com parcimônia e efetividade para criar hierarquia. Além disso, a maioria das pessoas prefere combinações simples que dependem de apenas duas ou três cores. O exagero nos ícones, botões, quantidade de fontes utilizadas, entre outros elementos, podem acabar sendo “muita informação”, afastando o usuário do seu app.

Foco nos detalhes!

Até coisas que parecem insignificantes como a paleta de cores, o estilo dos elementos, como o espaço é aproveitado, a tipografia e até mesmo os “espaços vazios” representam muito no design de aplicativos, afetando diretamente e a longo prazo o engajamento e o investimento emocional dos seus usuários. É importante que haja criatividade, precisão e boa dose de intuição para entender o que vai ou não funcionar nos aspectos visuais e interativos do seu aplicativo. Cada detalhe, da forma como os ícones são animados até a forma que seu usuário precisará deslizar o dedo para executar certa função, é a chave para engajar com sucesso seus clientes. Os elementos do design devem motivar seus usuários a retornarem ao seu aplicativo.

Dentre essas formas de conquistar a atenção é possível trabalhar para diminuir a taxa de rejeição do seu app. Ao aplicar alguns princípios pensados a partir da experiência do usuário, é possível usar conceitos já falados aqui como, cor e interface para te auxiliar nisso na melhoria das métricas. Confira nesse vídeo:

Concluindo

A competição no mercado de aplicativos móveis é cada vez mais acirrada, então você deve pensar nos diferenciais que seu app pode apresentar para que ele se destaque dentre os demais. Uma das formas mais efetivas e a que poucos desenvolvedores se dedica viria por meio de um design de aplicativos criativo e eficiente, já que a aparência é a primeira característica percebida pelos usuários e determinará a fluidez e o investimento emocional deles em relação ao seu produto.

Você gosta do design de algum app específico? Conta pra gente nos comentários!


  • Conrado Carneiro
  • Diretor de Negócios
  • Diretor de negócios na Usemobile atua diretamente na criação de produtos: Da ideia ao lançamento. Apaixonado por tecnologia, tem como hobby o estudo de UI/UX mobile. Atleticano por opção! "As pessoas vêem aquilo que elas querem ver"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *