UBER para mulheres: Aumento na adesão desses aplicativos

O Uber para mulheres é um tipo de aplicativo de mobilidade que traz mais segurança nas corridas, tanto para passageiras quanto para motoristas.

Não é de hoje que as mulheres reclamam de assédio nos meios de transporte. Com a popularização de aplicativos de mobilidade, vieram à tona também casos de assédio e até mesmo abuso dentro dos transportes particulares.

Em busca de minimizar esse problema e tornar mais segura a volta das mulheres para a casa, surgiu uma ideia que está se tornando cada vez mais popular. É o aplicativo semelhante ao Uber, dedicado exclusivamente a mulheres, tanto motoristas quanto passageiras.

A ideia é proporcionar às usuárias do aplicativo de mobilidade uma experiência mais agradável, uma vez que, com motoristas do sexo feminino, elas se sentirão confortáveis e seguras a qualquer hora e para ir a qualquer local.

O mesmo também serve para as motoristas: uma pesquisa feita pelo aplicativo de mobilidade Lady Driver revela que quase 48% de motoristas mulheres já sofreram algum tipo de assédio enquanto trabalhavam.

Confira 5 aplicativos de Uber para mulheres:

FemiTaxi:

Um dos aplicativos exclusivo para mulheres de maior alcance, o FemiTaxi já está disponível em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia, Belo Horizonte, Santos e Campinas.

Segundo o blog, já são mais de 200 mil downloads. O FemiTaxi possui 50 mil passageiras cadastradas na plataforma e mais de 5 mil motoristas. O negócio realizou 140 mil viagens em 2017, e planeja fazer ainda mais neste ano.

Além disso, o aplicativo também possui um recurso para que as mães possam acompanhar a viagem dos filhos por vídeo.

uber-para-mulheres-aplicativo-femitaxi-para-mulheres

Lady Driver:

Lançado em julho de 2017, o aplicativo conta com mais de 8 mil motoristas cadastradas. Ele está disponível em São Paulo, Guarulhos e em alguns pontos da zona sul do Rio de Janeiro.

O aplicativo tem como objetivo garantir a segurança das mulheres e aumentar a atuação do gênero feminino no ramo. O Lady Driver foi criado após a CEO, Gabriela Correa, ter sofrido assédio por um motorista de táxi.

uber-para-mulheres-apicativo-ladydriver-só-para-mulheres

Táxi Rosa:

O diferencial desse aplicativo é que ele é feito para mulheres que já são taxistas oferecerem seus serviços para passageiras. O Táxi Rosa está disponível no Rio de Janeiro, Grande Rio, Niterói e em São Gonçalo.

Os carros do Táxi Rosa possuem um adesivo rosa na parte traseira dos carros. Ele serve para identificar que aqueles têm taxistas mulheres, diferenciando-os daqueles dirigidos por homens.

uber-para-mulheres-aplicativo-taxi-rosa-só-para-mulheres

Nüshu:

O aplicativo, lançado em 2017, funciona na cidade de São Paulo. Apesar de só ser permitido motoristas e passageiras mulheres, o Nüshu abre exceção para passageiros menores de 12 anos, quando acompanhados da mãe ou responsável.

Segundo a desenvolvedora do app, Iara Pedro, a ideia surgiu depois do número crescente de denúncias de assédio e estupro contra motoristas, feito por usuárias de aplicativos de mobilidade. Nüshu é uma palavra chinesa que significa “escrita de mulher”.

uber-para-mulheres-aplicativo-nüshu-só-para-mulheres

Partiu Rosa:

O aplicativo é de Salvador, Bahia, e foi criado a pouco mais de 3 meses. Sua missão é prover transporte de qualidade com segurança e comodidade. Além disso, é uma boa opção de geração de renda. Dessa forma, ele contribui para o empoderamento e a independência da mulher do século XXI.

O Partiu Rosa visa mais segurança, tanto para a passageira quanto para a motorista. Ele também oferece profissionais qualificadas e treinadas, buscando prestar um serviço de excelência. Mais que isso, possui uma visão social de promover a igualdade, dando mais oportunidades de trabalho às mulheres.

uber-para-mulheres-aplicativo-partiu-rosa-só-para-mulheres

BÔNUS: Recurso Motorista Mulher

Alguns aplicativos de mobilidade, como o Play Taxi e o Yet GO, possuem o recurso Motorista Mulher. Ele deve ser selecionado antes de confirmar a corrida, e é disponibilizado para que as passageiras que utilizam o aplicativo possam ser atendidas por motoristas mulheres. 

uber-para-mulheres-app-playtaxi-recurso-motorista-mulher

Apesar de ser uma ótima solução de transporte seguro e tranquilo para mulheres, o serviço ainda possui limitações. Uma delas é o baixo número de motoristas do sexo feminino, em relação ao sexo masculino. Além disso, podemos destacar também o número limitado de cidades onde o serviço é oferecido.

Você tem interesse em desenvolver um aplicativo semelhante ao Uber para mulheres? Comente aqui embaixo, ou entre em contato com a gente. Nós podemos te ajudar!


  • Convidado Especial
  • Como o foco aqui na Usemobile é sempre a qualidade, nosso conteúdo não poderia ser diferente. Pensando nisso, contamos com o apoio de especialistas em diversas áreas para trazer materiais cada vez mais ricos. Caso você tenha interesse em publicar conteúdo no nosso blog, mande uma mensagem em www.usemobile.com.br/contato

7 comentários no post “UBER para mulheres: Aumento na adesão desses aplicativos

  1. Bom dia…..moro em São José dos Campos – SP. Aqui é a maior cidade do vale do Paraíba à 140 km de SP. Há poucos dias estava pensando na possibilidade de me tornar uma motorista desses apps. Mas a insegurança é tanto das passageiras quanto das motoristas. Então tenho interesse em maiores informações e possibilidades para trazer esse serviço para cá. Desde já obrigada.

    1. Bom dia Graça, tudo bom?
      O aplicativos mencionados no artigo não foram desenvolvidos por nós, e não temos autonomia sobre eles, para mais informações busque o suporte deles na pagina da Play Store ou App Store.
      Tenha um bom dia.

  2. Eu não sou contra uma mulher dirigindo um UBER, assim como ônibus, caminhões, táxis, etc. Agora, eu só não concordo com uma coisa: tem mulheres que optam por serviços feito por mulheres por julgar que homem possam assediá-las. Eu vejo assim: Tem homem que gosta disso, mas também tem aqueles que levam a sério a profissão. Não adianta as mulheres lutar por direitos iguais, e depois retroagir ao famoso Clube da Luluzinha (ou auditório do Silvio Santos). Só que eu vejo que existe também pessoas optando um relacionamento com pessoas do mesmo sexo. Ou seja, se for observar o assédio como motivo, nada adiantaria. Imagine se uma lésbica ou travesti fosse passageira ou motorista desses aplicativos?

    1. Olá Silvana, esses aplicativos podem lhe ajudar no começo. Não deixe que seus medos à impeça de crescer, tome como exemplo Glaucia Stocki. Além de ser reconhecida como a primeira mulher do Brasil a ser avaliada, por 500 passageiros consecutivos, com nota máxima no app da Uber. Foi eleita como a melhor motorista da Uber no ano passado. Uma prova de que qualquer pessoa independente do gênero pode alcançar o maior nível de excelência. Por isso, levante-se, tome um ar e siga em frente sem deixar que seus medos te atrapalhem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *