Brasileiros em apps de sucesso: Eduardo Saverin (Facebook)

Continuando nossa série de cases de sucesso, hoje vamos contar um pouco da história de um dos fundadores do Facebook, o brasileiro Eduardo Saverin. Hoje, aos 34 anos de idade, Saverin tem uma fortuna avaliada em R$ 29,2 bilhões (junho de 2016).

Antes do Facebook

Filho de uma família rica, Saverin nasceu em São Paulo em 1982. Em 1993, aos 11 anos de idade, se mudou com a família para Miami, nos Estados Unidos. Segundo o livro de Mezrich, o motivo da ida foi o fato de seu nome estava em uma suposta lista de pessoas “sequestráveis”.

No fim da adolescência, foi finalista e vencedor de concursos de ciência e tecnologia, o que o fez ganhar uma bolsa de US$14 mil para a faculdade. Em 2003, Eduardo iniciou o curso de economia na Universidade de Harvard. Em Harvard, Saverin participou de um clube estudantil que ensinava pessoas a fazer investimentos, e chamou atenção ao ganhar US$300 mil negociando contratos de petróleo. Foi, também em Harvard que conheceu e se tornou amigo de Mark Zuckerberg. A dupla resolveu então unir as habilidades – um de negócios, outro de programação – para iniciar um projetos juntos, o thefacebook.

Eduardo Saverin no Facebook

Este projeto nasceu como uma rede social para os alunos de Harvard, como uma versão mais politicamente correta do Facemash (site feito por Zuckerberg para avaliar a beleza das alunas da universidade). Eduardo entrou no projeto, que veio a ser o Facebook, a convite de Mark. Sua entrada foi como uma espécie de investimento anjo, com uma quantia de US$1000. Este valor seria suficiente para publicar o site e manter os servidores por alguns meses. Além disso ele atuava como Diretor Financeiro e administrador do negócio.

O site começou a funcionar em 2004, e foi um sucesso imediato. Naturalmente, a estrutura do negócio teve que crescer. Mark convidou dois colegas de quarto para entrar para o projeto como programadores. Posteriormente, Mark decidiu levar a empresa para a Califórnia, porém Eduardo preferiu continuar em Harvard.

A história da rede é contada no filme “A Rede Social”. Porém, segundo Eduardo, “Aquilo é Hollywood, não é documentário”. Ou seja, a história contada seria exagerada por motivos cinematográficos.

E agora?

Depois da confusão entre Mark Zuckerberg e Eduardo Saverin, e de um acordo judicial, o nome do brasileiro foi incluído no site como um dos fundadores da empresa, além de receber uma quantia não revelada em dinheiro e uma participação de 5% na empresa. Mesmo depois de sua saída do Facebook, Saverin não perdeu o espírito empreendedor.

Eduardo Saverin

Eduardo Saverin

Em 2008, fundou com outro veterano de Harvard a Firefly Health, uma rede social para conectar pessoas com doenças crônicas a especialistas. Saverin mora desde 2009 em Singapura, e em 2011 renunciou a cidadania norteamericana. Hoje investe em diversas startups, como por exemplo a Jumio. E já confessou ter interesse em investir também no Brasil.

Não existe fórmula mágica nem pré requisito para empreender, exceto determinação, vontade e trabalho. O que podemos ver de comum nos três casos já contados (veja também os posts sobre Mike Krieger e Tallis Gomes) é a vontade de fazer os negócios darem certo.

Fique ligado, que em breve contaremos mais histórias inspiradoras. Assine nossa newsletter e não perca nenhum post! 😉


  • Matheus Guerra
  • Growth Hacker no 12 minutos
  • Sou mineiro de BH, viciado em academia, Counter Strike e cervejas artesanais (por mais contraditório que pareça). Entusiasta de tecnologia, principalmente móvel, sou responsável pela equipe de marketing da Usemobile. Atualmente me dedico ao estudo e à aplicação de marketing digital para aplicativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *