O que é ICO (Oferta Inicial da Moeda)?

Muito semelhante a um IPO, o ICO, que significa Initial Coin Offering (Oferta Inicial da moeda), se tornou a nova sensação possibilitada pela tecnologia blockchain.

Para quem não sabe o que é um IPO, é o momento em que uma empresa ou startup realiza a sua primeira captação pública de recursos ofertando ações na bolsa de valores.

Tanto um quanto o outro, são mecanismos para conseguir investimentos, dando algo em troca aos investidores ações no caso de IPOs e tokens (criptomoedas) no caso de ICOs.

Realizar um IPO requer o cumprimento de inúmeros requisitos legais, além de um estruturação jurídica e contábil bem elaborada, isso e alguns outros fatores dificultam a realização de IPOs por empresas iniciantes.

E como funciona os ICOs?

Antes de saber o que é um e como funciona um ICO, temos que entender o que torna estas operações digitais confiáveis.

Blockchain e smart contracts

Como garantir que um contrato seja respeitado entre duas pessoas? Geralmente, essa questão é resolvida com a inclusão de uma terceira parte no processo, responsável por assegurar que o combinado seja respeitado. Mas, quando falamos de internet, é difícil ter confiança em uma terceira parte.

A dúvida é: Como firmar um contrato virtual pode acabar com o problema da confiança entre os envolvidos?

A resposta está em uma tecnologia que tornou possível o mundo das criptomoedas, o Blockchain. Por conta do seu funcionamento, tudo o que é registrado no blockchain é imutável e pode ser acessado por todos os participantes da rede. Ou seja, todos são testemunhas e verificadores do que está registrado. Isso é fundamental não apenas para as transações com criptomoedas, mas também para qualquer outro tipo de troca na internet.

Então, podemos dizer que um smart contract é um contrato formal que não é escrito em linguagem jurídica, mas, em códigos de programação. Neste contratos, os códigos determinam as obrigações e penalidades entre as partes envolvidas no acordo. Cumprida as condições pela partes o contrato é executado automaticamente.

Então, agora que você aprendeu o que torna as operações virtuais confiáveis, vamos falar sobre ICO, ou Initial Coin Offering.

O que é um ICO?

A ausência de controle direto de uma terceira parte e a facilidade em produzir smart contracts fez com que os ICOs se tornassem a nova sensação do mundo dos investimentos.

As empresas passaram a perceber que o ICO podia ser uma excelente saída para captação de recursos. De forma simples é como um crowdfunding, só que ao invés de brindes você recebe tokens que podem ser negociados futuramente.

Como funciona um ICO?

Uma empresa deseja arrecadar investimentos porém não deseja – ou não sabe como – fazer por meio de ações (IPO). Então, ela cria sua própria criptomoeda (token), para usar como ativo de troca pelo investimento.

O que são tokens?

Tokens são moedas que são dadas aos investidores durante uma ICO. O token é um símbolo de um contrato, o valor não depende da mineração ou de qualquer outro fator dinâmico do mercado. Elas se diferem das criptomoedas pois são um tipo de ativo digital e por terem um número pré-definido no momento de sua criação.

E para que serve um token?

Tokens de utilidade: Têm o propósito de fazer funcionar sua rede, tal como NEO, uma criptomoeda da china.

Token de patrimônio: Nesse caso, a ICO é igual à IPO. Neste caso, os donos dos tokens receberão dividendos ou comissão fixa. Eles também poderão participar das decisões da empresa. Toda essa honra é por ter apoiado o projeto no início.

Token de Crédito: É como um empréstimo, o dono do token investe x, para no futuro, poder retirar, por exemplo, x + 10%.

Token Combo: Esse tipo de token é uma combinação dos outros tipos.

Como negociar os tokens?

Esta parte é semelhante a compra e venda de uma criptomoeda. Basta se registrar em uma casa de câmbio para comprar e vender tokens. As condições da transação podem ser realmente complicadas.

Em seu contrato pode estar incluso diversas regras como “venda permitida somente após uma data específica” ou “depois de uma data, mas somente para um fornecedor específico”. Por isso, antes de investir em tokens, leia tudo, principalmente as letras miúdas.


  • Vitor R. Galante
  • Gerente de Marketing
  • Viciado em novas tecnologias, adoro e me entusiasmo com novidades. Escrever artigos sobre os mais diversos temas tecnológicos me traz paz de espirito. Morar, trabalhar e estudar em Ouro Preto me fez entender que tradição e inovação podem sim andar juntas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *