marketing-para-aplicativos

Marketing para aplicativos: crie uma estratégia infalível

Como você já deve imaginar, o sucesso de um aplicativo depende de vários fatores, e a sorte não é um deles. Modelo de negócio, tecnologia utilizada, estratégias de lançamento e de divulgação. Todos estes são exemplos de fatores que contribuem para o sucesso de um aplicativo. Neste post vou falar exclusivamente sobre o marketing para aplicativos mobile.

Sem uma boa estratégia de marketing, é muito improvável que um produto se torne um sucesso. E com os aplicativos não é diferente. A seguir vou dar algumas dicas de como montar uma estratégia de marketing para aplicativos, seguindo principalmente as técnicas de Inbound Marketing.

Nesse post você encontrará as seguintes dicas:

Essas dicas irão parecer óbvias (e algumas realmente são). Mas isto não diminui sua importância para o sucesso da sua estratégia.

5 dicas para uma estratégia de marketing para aplicativos

1. Conheça seu público alvo

A primeira etapa de qualquer estratégia de marketing, independente do produto ou serviço, é conhecer o seu público. Faça um levantamento de informações reais e relevantes sobre os possíveis usuários. A melhor maneira de sintetizar e agrupar estas informações é a persona.

A persona é uma representação fictícia do seu público ideal. Com ela você vai saber exatamente como se comunicar da melhor maneira com os usuários do seu app.

Você deve estar se perguntando: “Mas Matheus, quais informações eu devo coletar?”

A melhor resposta para esta pergunta seria “Todas!”. Mas alguns exemplos práticos de informações fundamentais para qualquer planejamento de marketing são:

  • sexo
  • idade
  • cargo
  • tipo de empresa que trabalha
  • rede social que usa
  • principais problemas
  • como minha empresa pode ajudar

Porém, para uma estratégia de marketing para aplicativos, algumas informações são fundamentais para te ajudar não só na comunicação com o público, mas para a própria otimização do aplicativo. Você deve entender como sua persona utiliza os dispositivos móveis, como por exemplo:

  • android ou iOS? (será que alguém ainda usa windows phone?)
  • apenas smartphones?
  • usa tablet?
  • que tipo de aplicativos ele costuma utilizar?

persona Usemobile

Ou seja, gaste tempo conhecendo quem é o seu público. Isso certamente vai ser fundamental para o sucesso do seu aplicativo.

2. Conheça seus concorrentes

Sabe aquela frase: “Mantenha seus amigos perto, e seus inimigos mais perto ainda”? A ideia é basicamente essa. Não perca seus concorrentes de vista. Saiba o que eles fazem de bom, de ruim, e o que deixam de fazer. Isso vai te dar ótimos insights de ações de marketing, e vai te ajudar a entender como o seu público reage a determinadas situações.

Então, faça o download dos aplicativos dos seus concorrentes. Entenda o que já é bom, o que pode melhorado e, principalmente, qual é seu principal diferencial em relação a eles. A principal dica para descobrir onde seus correntes acertam e erram é olhar os reviews destes apps nas lojas de aplicativos. Lá você vai encontrar o que há de mais valioso para o seu aplicativo: as vontades reais dos usuários.

3. Conheça ASO

destaques appStore

ASO é uma sigla para App Store Optimization. É o equivalente ao SEO, mas para as lojas de aplicativos (App Store, Google Play). Na internet, as pessoas utilizam os mecanismos de busca para encontrar informações sobre um assunto específico. Nos dispositivos móveis, as pessoas utilizam principalmente as lojas de aplicativos para encontrar um app com a função que desejam.

Por isso conhecer o ASO é tão importante. Não basta apenas lançar o seu aplicativo e colocá-lo nas lojas. É preciso fazer com que eles sejam encontrados com mais facilidade. Temos um post com algumas dicas fundamentais de ASO, e a principal delas é analisar as palavras-chave.

As palavras-chave irão ajudar a trazer mais resultados tanto nas lojas de aplicativos como no próprio Google. Tenha certeza que a palavra-chave principal está no nome do aplicativo, e que as demais estejam na descrição. Colocar um slogan do aplicativo no título é outra dica importante. E aproveite esse slogan para colocar sua palavra-chave principal. Por exemplo: Zumpy – Caronas de verdade.

4. Conheça os canais de atração e relacionamento

analise de mercado

Além das app stores, é inevitável que as pessoas façam pesquisas sobre aplicativos na internet. Ou seja, você precisa de um site. Cada vez mais as pessoas utilizam seus celulares para acessar a internet, e se o seu negócio é um aplicativo, você deve assumir que seu público alvo vai acessar o seu site dessa forma. Isso significa que além de ter um site, ele precisa ser otimizado e responsivo. Invista em SEO para fazer com o que o seu site seja bem rankeado pelo Google, e tenha certeza que ele é otimizado para dispositivos móveis. Mantenha seu site atualizado, produza conteúdo relevante para o seu público.

Além do site, estar presente nas redes sociais é quase obrigatório para o sucesso de qualquer negócio hoje em dia. Elas são fundamentais para a construção da marca, para se relacionar com os usuários do seu aplicativo, e para que estes usuários possam compartilhar o aplicativo com os amigos.

E já que o assunto é aplicativo, uma boa forma de se comunicar com seu usuário é através das push notificativos. Elas podem ser utilizadas com diferentes objetivos. Notificar que algum amigo se cadastrou no app, informar sobre uma atualização, sobre promoções. Mas tenha cuidado com uma coisa: o excesso de notificações não vai trazer uma boa experiência para o usuário. Então é importante que as notificações sejam realmente relevantes para o seu usuário.

5. Conheça as métricas

mobile-app-analytics

Se não é possível gerenciar o que não se pode medir, a última dica – mas não menos importante – é conhecer o que você deve medir para avaliar os resultados das suas ações. Além das métricas básicas de marketing, que estão relacionadas aos canais de tração (site, redes sociais, etc.), existem várias informações que se relacionam ao uso do aplicativo em si.

Alguns exemplos de informações que devem ser medidas são:

  • Etapas do funil de vendas: o famoso funil de vendas também se aplica a aplicativos. Existem aquelas pessoas que visitam seu site, as que fazem o download, as que usam o aplicativo gratuito e, se for o caso, as que usam o app pago.
  • Engajamento: são as informações relacionadas ao uso do app. Tempo por sessão, frequência que os usuários abrem o aplicativo, telas abertas por sessão. Estes são apenas alguns exemplos que podem mostrar como os usuários interagem com o seu aplicativo.
  • Retenção: esta medida depende totalmente de qual é o conceito de “usuário ativo” e o modelo de negócio do aplicativo. Com ela você sabe a quantidade de usuários que continuam ativos em um determinado período de tempo.
  • Receita por usuário: é a divisão entre a receita total do aplicativo pelo número de usuários ativos do seu app.
  • Custos: existem alguns tipos de custos a serem medidos. Os que são relacionados diretamente aos aplicativos são o custo por download e o custo por usuário ativo. O primeiro é a divisão entre o valor gasto em um determinado tempo dividido pelo número de downloads. O segundo é esse mesmo valor gasto dividido pelo número de pessoas que realmente usam o seu aplicativo.

É possível medir muitas coisas. Através do mobile app analytics você pode obter informações muito valiosas sobre seu app. E além de medir, não se esqueça de de agir. Com os dados em mãos, você pode fazer ações de marketing mais adequadas à situação do seu aplicativo.

O marketing para aplicativos é um assunto extenso, e certamente eu voltarei a falar disso. Mas nas próximas vezes vou me aprofundar em alguns desses tópicos. A ideia deste post foi basicamente dar as dicas mais relevantes para começar a montar uma estratégia de marketing para aplicativos.

Você tem mais alguma dica que ajude na criação da estratégia de marketing para aplicativos? Para qual dessas dicas você quer um post mais completo?

Marketing para aplicativos: crie uma estratégia infalível
5 (100%) 1 vote

  • Matheus Guerra
  • Growth Hacker no 12 minutos
  • Sou mineiro de BH, viciado em academia, Counter Strike e cervejas artesanais (por mais contraditório que pareça). Entusiasta de tecnologia, principalmente móvel, sou responsável pela equipe de marketing da Usemobile. Atualmente me dedico ao estudo e à aplicação de marketing digital para aplicativos.